Marlene

Marlene Dietrich foi uma das atrizes mais desejadas de sua geração. Sexualmente e profissionalmente. Os homens se impressionavam com a sua sensualidade e beleza. Os diretores disputavam a atriz para os filmes. Pra ser bem sincero, nunca assisti nenhum filme com a atriz. Portanto, na última noite de terça-feira fui assistir ao documentário Marlene, de Maximilian Schell, sem ter conhecimento algum sobre ela. Na realidade, fui assistir o longa por motivos profissionais, já que estou realizando uma reportagem sobre documentários para a faculdade e a diretora Liliana Sulzbach (vencedora em Gramado por O Cárcere e a Rua) estava apresentando esse longa em uma sessão seguida de debate.

Não posso dizer que achei o longa particularmente notável ou original, mas existe algo dentro dele que despertou a minha curiosidade: a estrela principal do documentário não aparece em momento algum. Marlene Dietrich concordou em realizar o filme, mas com a condição de que não teria o seu rosto mostrado. Sua última aparição no cinema foi em 1978, em uma participaçao muito tímida, onde mal dava para ver o seu rosto, no longa Just a Gigolo. Porém, a última vez em que realmente teve participação efetiva em um filme foi em 1961, com O Julgamento de Nuremberg. Portanto, 23 anos se passaram desde o último trabalho de grande aparição dela até a realização do documentário.

A idade, querendo ou não, é mais cruel com as mulheres do que com os homens. E, talvez, por essa razão, Marlene não tenha aceitado aparecer diante das câmeras. Ela queria permanecer na mente dos cinéfilos como aquela linda mulher que encantou olhares em filmes como O Anjo Azul e não como uma senhora em fim de vida. Exímia cantora e atriz de inúmeras habilidades, Dietrich viveu em uma época muito conturbada. Portanto, é louvável o grande reconhecimento que ela obteve durante toda a sua carreira. Saí da sessão – e do debate pós-filme – encantado com essa figura que, apesar de difícil e rabugenta, era um ser humano fabuloso. Ela faleceu com 91 anos em Paris, no ano de 1992 e foi indicada apenas uma vez ao Oscar. Dietrich é um  belo exemplo de como hoje em dia não se fazem mais estrelas como antigamente…

9 comentários em “Marlene

  1. É escandaloso não conhecer esta grande Diva pois tal como Marilyn Monroe esta grande actriz foi muito maior que a própria carreira, quero dizer a sua grandeza estava nela própria por isso tornou-se Mito. Mulher lindíssima, com as pernas mais famosas do cinema de quem Hemingway dizia, «Basta um olhar para deixar um homem de rastos. Marlene foi uma incansável lutadora da liberdade e lutadora anti nazi.
    Gostei do artigo, há imensos livros sobre ela, um é uma autobiografia, participou em dezenas de filmes, sendo os mais conhecidos nas décadas de 30, 40 e 50 do século XX e teve uma longa carreira de cantora nas salas mais caras e luxuosas do mundo.
    Fredrico

  2. A muito tempo tenho vontade de assistir o documentario “Marlene” sobre esta famosa atriz. Gostaria de saber como posso ter acesso ao documentario.

  3. Tinha ouvido falar da Marlene Dietrich porque a figura dela aparece ligeiramente em “Piaf – Um Hino Ao Amor”. Mas só fui conhecer a figura mais a fundo depois de conferir o documentário. Procurarei alguns longas da carreira dela, fiquei interessado =D

  4. Nossa, pra ser sincero com você, nunca ouvi falar dela! =/
    Mas gostei do texto, fiquei curioso não só pelo documentario mas tb pra conhecer o trabalho dela tb.
    valeu a dica!

  5. Confesso que só soube maiores detalhes sobre a atriz agora…

  6. Olha, eu tenho que admitir que nem conhecia ela, já que nunca vi nenhum filme com ela. Mas consultei e ela viu muita coisa que eu tenho pendente aqui, como “Pavor nos Bastidores”, “O Anjo Azul” e “A Volta ao Mundo em 80 Dias”. Foi legal ler esse especial ;)

  7. Poxa, legal o especial. Foi legal aprender sobre uma mulher que conhecia apenas por menção.

    Ciao!

  8. Acho que a Marlene Dietrich, além de uma figura mítica do cinema, foi um grande enigma. Ela era um mistério mesmo. Nem sabia que tinha um documentário sobre a atriz…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: