Melhores de 2009 – Ator

Sean Penn é um dos grandes atores que o cinema contemporâneo já viu. Em sua carreira, fez de tudo um pouco – sempre passando por variadas personificações – e ainda já se aventurou atrás das câmeras. Penso que um bom ator é aquele que está sempre se reinventando. Foi exatamente o que Penn fez emsua carreira e agora em Milk – A Voz da Igualdade. Quando se pensava que o ator não poderia fazer algo mais diferente, eis que ele resolve entrar de corpo e alma na pele do político gay Harvey Milk. Falar que Penn achou o tom perfeito entre o afetado e o contido é cair no lugar comum: ele fez mais do que isso. É um trabalho de edtalhes. É ver para crer. Tanto, que recebeu outro merecido Oscar de melhor ator por seu desempenho. Anteriormente: 2006 – Philip Seymour Hoffman (Capote), 2007 – Forest Whitaker (O Último Rei da Escócia) e 2008 – Daniel Day-Lewis (Sangue Negro, escolha dos leitores: idem).

RICHARD JENKINS (O Visitante)

Interpretação parecida com a de Kristin Scott Thomas em Há Tanto Tempo Que Te Amo: contida e de inúmeras minúcias. Jenkins, famoso coadjuvante que todo mundo reconhece pelo rosto mas nunca pelo nome, encontrou o papel de sua vida em O Visitante. Além de estar ótimo em cena, o filme é bem direcionado e com vários aspectos admiráveis.

RYAN GOSLING (A Garota Ideal)

Não sei porque consideram A Garota Ideal um filme engraçado. Para falar bem a verdade, acho esse filme bem triste, pois narra a história de um protagonista muito problemático. E Ryan Gosling o representa com uma precisão maravilhosa. Ele, que está fazendo sucesso em pequenos papéis no circuito independente, foi injustamente ignorado pelas premiações por seu desempenho aqui.

FRANK LANGELLA (Frost/Nixon)

Era fácil cai na caricatura ao interpretar um personagem como esse. Não foi o que aconteceu com Frank Langella. O ator, que interpretava esse mesmo papel de Richard Nixon nos palcos, trouxe uma composição impecável (aquela voz firme dele é extremamente marcante), onde, inclusive, o personagem passa por algumas transformações emotivas sem nunca perder a essência.

MICHAEL SHEEN (Frost/Nixon)

Para mim, não existe Nixon sem Frost e vice-e-versa. Frost/Nixon é um trabalho de dupla. E se Langella foi reconhecido por prêmios e críticos, Michael Sheen também tinha que ter sido. Langella pode ter o papel mais interessante e chamativo, mas Sheen não fica atrás: não se intimida em momento algum e mostra que é um dos atores mais promissores dessa geração – exatamente como já havia sugerido ao lado de Helen Mirren em A Rainha.

_

Escolha do público:

1. Sean Penn, Milk – A Voz da Igualdade (60%, 21 votos)

2. Frank Langella, Frost/Nixon (20%, 7 votos)

3. Ryan Gosling, A Garota Ideal (9%, 3 votos)

4. Richard Jenkins, O Visitante (6%, 2 votos)

5. Michael Sheen, Frost/Nixon (6%, 2 votos)

9 comentários em “Melhores de 2009 – Ator

  1. Ryan Gosling, pra mim, não passou nem longe nem perto, ele sequer passou! =P Mesmo assim gostei da tua lista.

  2. Brenno, e de novo nós discordamos da maioria! Achei Rourke apenas bom em “O Lutador”. Não vi grande interpretação ali.

    Pedro, como você viu pelo post, prefiro o Sean Penn mesmo. Disparado.

    Luís, achei bem injusto o Michael Sheen não ter sido reconhecido junto com o Langella…

    Reinaldo, que outros atores você citaria, então?

    Diego, ainda acho o Sheen melhor que o Rourke!

    Vinnie, Patel passou longe da minha lista =P

    Nando, não acho =/

  3. Ótima lista! Meus favoritos: Penn, Langella, Jenkins, Patel, Sheen. =D

  4. Olha, Matheus, acho que tivemos atuações melhores nesse 2009. Francamente, sua seleção aqui me decepcionou um pouco. Vou de Frank Langella em Frost/Nixon que está assombroso.
    ABS

  5. Olha… eu realmente não consigo simpatizar com as atuações do Sean Penn. Acho que ele já esteve em vários personagens, porém sempre na mesma interpretação. Eu não teria dado o prêmio a ele, tampouco o teria premiado com o Oscar por seu personagem em Mystic River.

    Gostei da sua lista e compreendo que Mikey Rourke pode não estar nela por causa da quantia de indicados. Desses, apenas não vi a interpretação de Ryan Gosling, mas acredito que ele esteja realmente bem, porque é um ator talentoso.

    Gostei do reconhecimento que você deu aos dois atores de Frost/Nixon. Bem como você disse, não há Frost sem Nixon nem vice-versa. Considerando todos os atores indicados, a dupla Langella-Sheen merece destaque, mas como o prêmio só pode ir para um… Langella.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: