Na coleção… Angels in America

Arrisco a dizer que Angels in America foi a minissérie mais bem sucedida de toda a história da TV norte-americana. Não só porque, realmente, foi um excelente trabalho, mas porque também levou todos os prêmios por onde passou. Meryl Streep, Al Pacino, Mary-Louise Parker e Jeffrey Wright foram consagrados no Emmy e em outras premiações por seus desempenhos e ainda a minissérie abocanhou todas as importantes categorias. Gostanto ou não, você não pode dizer que Angels in America é algo banal realizado na TV. A produção é impecável e a estética tem até jeito de longa-metragem.

Se não bastasse o quarteto vencedor do Emmy, ainda temos na equipe outros nomes conhecidos como Emma Thompson, Patrick Wilson, James Cromwell e Michael Gambon. A direção ficou a cargo do sempre ótimo Mike Nichols. Angels in America é produto de arte – ou seja, não vai ser qualquer pessoa que conseguirá entrar nas viagens do roteiro ou nas imaginações dos personagens. É um roteiro muito figurativo e que, a cada revisão, torna-se mais compreensível e admirável. Mas, mesmo sendo tão alegórico, o texto dialoga com naturalidade.

Acompanhamos aqui a vida de várias pessoas que, de um jeito ou de outro, precisam conviver com a homossexualidade (seja a própria ou a de algum parente ou amigo) e, mais especificamente, com a AIDS. Possivelmente, o maior feito de Angels in America é não cair no melodrama. Aliás, passa longe disso. A temática da minissérie é apenas uma deixa para uma boa análise de relacionamentos, preconceitos e sociedade. Não chega a ser emocionante ou sequer mais empolgante. No entanto, é fácil reconhecer o ótimo resultado alcançado.

Em uma análise final, fica a certeza de que Angels in America é uma sucessão de acertos. Na útima cena, não é só a belíssima trilha de Thomas Newman (o melhor trabalho da carreira do compositor) que fica com o espectador, a minissérie também fica. Pode até não ter sido aquele projeto emocionante ou aquela produção impecável. Mas, sem dúvida, é um produto de maior grandeza. Uma aula de como se produzir uma minissérie dramática para a TV sem apelar para artifícios desnecessários. Vale a pena conhecer Angels in America.

FILME: 8.5


9 comentários em “Na coleção… Angels in America

  1. Assisti pela primeira vez em sala de aula e a achei maravilhosa. Sempre tive curiosidade com relacao aos acontecimentos da decada de 80 [ esta muito intensa ] nos EUA, pois sou fascinada pela cultura norte-americana. Inclusive utilizarei um dos episodios para meu proximo seminario sobre a AIDS, homossexualismo e suas relacoes com a sociedade. Minisserie nota 10 vale a pena assistir e como sempre a HBO arrasa. Interessantissimo.

  2. Roberto, sinto falta de dramas bem construídos assim como “Angels in America” na TV.

    Carla, não assisti “As Brumas de Avalon”.

    Kamila, eu acho toda a minissérie excelente, em todos os capítulos!

    Vinícius, o elenco é incomparável!

    Fyeahmikenichols, só tem uma parte da minissérie que eu não considero tão excepcional: aquela em que a Emma Thompson aparece. A cena é visualmente linda, mas figurativa e filosófica demais para o meu gosto.

    Marcelo, faltam grandes projetos assim ultimamente, não?

    Mayara, acho que não é só mérito do elenco… “Angels in America” é boa em todo o conjunto geral.

  3. Torço para que essas liçoes sejam aprendidas o mais rapido possivel, porque esta faltando coragem dos produtores em apelar para outras nuances do mundo artistico.
    Otima explanaçao, virei mais vezes aqui.

    Marcelo, do Cinemotica.

  4. Eu já prefiro a primeira parte. ;) Principalmente levando em consideração que a minha cena favorita (os dois casais rompendo) está no segundo capítulo da primeira parte..
    E acho também que a produção foi impecável, emocionante, incrível, fenomenal. Mas é só minha opinião!

  5. Também acho que “Angels In America” talvez seja o projeto mais bem-sucedido dentro da área de minisséries. Além da direção impecável de Mike Nichols e o roteiro espetacular, sem dúvida o grande destaque é o elenco de alto nível.

  6. Matheus, eu só consigo apreciar mesmo a segunda parte de “Angels in America”, que considero ser fenomenal. A primeira parte, no entanto, é muito chata. A minissérie, entretanto, vale pelas performances do elenco. Especialmente Meryl Streep, Mary-Louise Parker, Patrick Wilson e o Justin Kirk. Além, claro, do Al Pacino! Todos, excelentes!!!

  7. Realmente a série é ótima! Vale a pena! Outra série americana que gostei muito foi As Brumas de Avalon com a excelente Julianna Margulies.

  8. Angels in America foi uma das melhores coisas que a TV americana já produziu em sua história. Antes desse oba-oba de vampiros e outros seres sobrenaturais, havia vida inteligente nas emissoras de televisão em abundânica. Hoje tem que catar no controle remoto coisas realmente boas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: