Entrando Numa Fria Maior Ainda Com a Família

Yeah, well I have eyes too, so I’ll be watching you… watching me.

Direção: Paul Weitz

Elenco: Ben Stiller, Robert De Niro, Blythe Danner, Jessica Alba, Teri Polo, Owen Wilson, Barbra Streisand, Dustin Hoffman, Laura Dern, Daisy Tahan

Little Fockers, EUA, 2010, Comédia, 98 minutos

Sinopse: Pam (Teri Polo) e Greg (Ben Stiller) vivem felizes e são pais dos gêmeos Henry e Ashley Focker, de cinco anos. Quando todo o clã de Greg e Pam – incluindo o ex-apaixonado de Pam, Kevin (Owen Wilson) – se reúne para a festa de aniversário dos gêmeos, Greg tem que provar para o cético Jack (Robert De Niro) que ele é inteiramente capaz de ser o homem da casa. E o desafio põe Greg numa enrascada: ou ele prova para todos que vai assumir o lugar de Jack e conduzir a família ou quebra o “círculo de confiança” para sempre.

Não existe qualquer justificativa plausível que explique essa segunda continuação de Entrando Numa Fria. O primeiro foi bem divertido, mas o segundo já não trazia o mesmo vigor (ainda que trouxesse novos personagens e certa “razão” para existir). O terceiro filme, por outro lado, traz um enredo completamente comum e que, em nenhum momento, demonstra qualquer motivo para que essa história tenha sido contada.

O problema já começa pelo tom das piadas. Agora a equipe inventou que vômito, arroto e ereções são os ingredientes para uma  boa comédia. Não sei qual a quantidade de amor próprio de Robert De Niro, mas, a julgar por Entrando Numa Fria Maior Ainda Com a Família, podemos dizer que é quase zero. Ok, nos outros filmes ele se divertia e tudo mais… Mas será mesmo que o ator de marcantes atuações como O Franco Atirador e Touro Indomável precisava se rebaixar em, por exemplo, cenas de socos e pontapés com Ben Stiller numa piscina de bolinhas?

Em suma, o vigor já não é mais o mesmo – e não só no que se refere a Robert De Niro ou a todo o elenco (nem Ben Stiller parece mais se divertir com a brincadeira), mas também ao enredo. A rivalidade entre os personagens principais já saturou e todas as piadas possíveis já foram exploradas. Constata-se, então, que Entrando Numa Fria virou uma típica comédia pastelão norte-americana: comercial, com piadas bobas e conflitos ainda mais bobocas.

Para não me acusarem de rabugento, digo que até existem momentos de descontração (vindos, claro, do elenco – afinal, não podemos nos esquecer que os atores são bons). No entanto, fica complicado ter boa vontade com uma franquia que já esgotou suas ideias e que faz uma segunda continuação sem uma história que, de fato, sustente um filme. Os acontecimentos de Entrando Numa Fria Maior Ainda Com a Família são fracos, assim como o produto final. Espero que parem por aqui, sinceramente.

FILME: 5.5


4 comentários em “Entrando Numa Fria Maior Ainda Com a Família

  1. Ainda não vi, mas concordo que a história criada em “Entrando Numa Fria” não conseguiria ser esticada com qualidade para uma trilogia. Gosto bastante de “Entrando Numa Fria Maior Ainda”, o desfecho simpático dele já era o suficiente.

  2. Cristiano, vi porque até gostava dos outros… Mas esse aí não deu pra engolir!

    Alex, pois é… Essa história já era meio rasa para ser mantida durante um filme só. Imagina, então, sustentá-la durante três filmes!

    Otavio, por favor… MESMO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 117 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: