Esposa de Mentirinha

Direção: Dennis Dugan

Elenco: Adam Sandler, Jennifer Aniston, Brooklyn Decker, Nicole Kidman, Nick Swardson, Bailee Madison, Griffin Gluck, Dave Matthews, Kevin Nealon

Just Go With It, EUA, 2011, Comédia, 117 minutos

Sinopse: Danny Maccabee (Adam Sandler) queria um relacionamento sério, mas foi infeliz em sua tentativa de casamento. Para driblar a carência, passa a vivenciar somente namoricos e transas sem o menor compromisso. Assim, ele toca sua vida como cirurgião plástico bem sucedido, tendo sua melhor amiga Katherine (Jennifer Aniston), mãe solteira de um casal de pirralhos, como fiel escudeira. Mas um dia ele conhece a jovem Palmer (Brooklyn Decker) e a paixão toma conta de ambos. Disposto a se casar com ela, Danny pisa na bola quando, para conquistá-la, inventa que é marido da amiga, pai das crianças e que vai se separar. Começa então uma verdadeira aventura amorosa recheada de confusões de todos os tipos.

Nem me lembrava da última vez que assisti a um filme de Adam Sandler. Gostava dele quando tinha meus 13 anos de idade e adorei, por exemplo, Como Se Fosse a Primeira Vez. O tempo passou, eu cresci e pude perceber que Adam Sandler é  um péssimo sujeito. Não só tem o dom de fazer sempre o mesmo tipo de filme como também consegue tornar quase que insuportável um longa que, talvez, seria diferente sem a sua presença. Porque, sejamos sinceros, Esposa de Mentirinha é um filme perdido – mas, certamente, seria mais assistível caso Sandler não estivesse presente.

Partindo da velha premissa de um protagonista que começa contando uma pequena mentira, mas que, aos poucos, está cada vez mais submerso nesse mundo, Esposa de Mentirinha tenta de tudo para ser uma boa comédia. Excetuando fatos absurdos e irrelevantes para o gênero (o protagonista é infinitamente rico e ninguém parece perceber que ele é um completo imbecil), o diretor Dennis Dugan tenta fazer um feel good movie de férias com personagens excêntricos. Dá para fazer com qualidade? Claro qie sim,  até o episódio especial de Chaves em Acapulco conseguiu provar isso! Mas muita coisa dá errada em Esposa de Mentirinha

A principal delas é não saber qual o limite da excentricidade. Dá para engolir personagens sem noção, mas é difícil conviver com figuras que, de tão bizarras, chegam a ser ridículas – em especial o insuportável personagem de Nick Swardson. De resto, podemos citar situações bobas (até respiração boca-a-boca com uma ovelha!), falta de conexão entre as cenas e por aí vai… Jennifer Aniston está ali fazendo o que pode – e ela é um ponto positivo, vale ressaltar – assim como Nicole Kidman aparece bem à vontade em cena, fazendo um papel diferente do que lhe é oferecido. O destaque também vai para a garota Bailee Madison, sempre impagável toda vez que aparece.

No entanto, nada é capaz de apagar a inconveniência de Adam Sandler. Ele, que hoje tem 45 anos de idade, interpreta sempre o mesmo tipo e já demonstra estar batido (ou seria “velho”?) para histórias assim. Exagerado, sem carisma e inconvicente, ele coloca quase tudo a perder em Esposa de Mentirinha. Sem ele, o filme seria uma bobagem assistível repleta de defeitos perdoáveis – aquela comédia com exageros e que aposta no romance para concluir a história.  Contudo, a presença de Sandler faz questão não apenas de evidenciar esses defeitos, mas também de maximizá-los.

FILME: 5.5

6 comentários em “Esposa de Mentirinha

  1. Eu acho que Jennifer Aniston deu um toque exclusivo para o filme, e certamente todas as roupas que você veste entes, tenho certeza gostaria de ter todas aquelas roupas no nosso guarda-roupa. Muito boa resenha do filme, ele me ajudou a perceber detalhes que não foram realizados. Também eu achei muito engraçado, era totalmente imprevisível, mesmo Nicole Kidman estava no elenco, quem teria pensado que era atriz tão engraçado em um papel de comédia. Este é um dos filmes que eu sempre vejo quando estou entediado e quero ter um bom tempo. Isto parece-me o melhor trabalho feito até agora Adam Sandler.

  2. Alexsandro, a Aniston precisa sair urgentemente desse tipo de filme!

    Robson, demorei demais para chegar nessa nota =P

    Alan, oficialmente desisto de ver filmes com Adam Sandler!

    Cristiano, a Aniston pode ser sim repetitiva, mas pelo menos a figura que ela sempre repete é agradável…

  3. Pegou no pé do Sandler, mas esqueceu de comentar algo nítido: Jennifer Aniston é mesmo uma boa atriz? versátil?

    Ela se repete, constantemente, em todos os seus trabalhos. Além dos filmes sempre ter uma “premissa-parecida”, a atriz confere uns vícios interpretativos que dói só de ver…parece sempre a mesma personagem. Ponto.

    Falam tanto de Angelina Jolie, Hilary Swank, Gwyneth Paltrow e Kristen Stewart – mas, não vejo ninguém comentar o quão descuidada e repetitiva é Jennifer Aniston. Uma atriz que, cada vez mais, penso que seja extremamente limitada.

    Esse filme é uma prova disso…
    Pelo menos é assistível, de alguma forma é, rs.

    Abraço!

  4. Rs, “Chaves em Acapulco” já é um clássico! -q

    Bem, ainda não vi este, o maior empecilho é a presença irriante de Sandler… Mas quem sabe um dia eu vejo pela Aniston, não é mesmo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: