Água Para Elefantes

As long as we can walk, we play.

Direção: Francis Lawrence

Elenco: Robert Pattinson, Reese Witherspoon, Christoph Waltz, Hal Holbrook, Paul Schneider, Mark Povinelli, Richard Brake, Donna W. Scott, Sam Anderson

Water for Elephants, EUA, 2011, Drama/Romance, 120 minutos

Sinopse: Jacob Jankowski (Hal Holbrook) já passou dos 90 anos e não consegue esquecer seus momentos da juventude nos anos 30, período difícil da economia americana, que o levou a trabalhar num circo. Foi lá, enquanto era jovem (Robert Pattinson) e um ex estudante de Veterinária, que ele conheceu a brutalidade dos homens com seus pares e também com os animais, mas encontrou a mulher por quem se apaixonou. Marlena (Reese Whiterspoon) era a Encantora dos Cavalos, a principal atração e esposa do dono do circo: August (Christoph Waltz) um homem carismático, mas extremamente perigoso quando suas duas paixões estavam em jogo.

De todos os filmes que já conferi com Robert Pattinson, esse deve ter sido aquele em que o ator menos me incomodou com sua presença. Para falar bem a verdade, Pattinson está longe de ser um problema em Água Para Elefantes. O incômodo é outro: o triângulo amoroso. Reese Witherspoon, Christoph Waltz e Robert Pattinson não possuem absolutamente nada em comum e é visível a falta de química entre eles. O longa de Francis Lawrence já tem contra si o fato de ser meio antiquado, mas a situação se agrava com atores que não mostram  sintonia.

Transportando o espectador para o mundo dos circos (mas sem aquele belíssimo apuro estético que Tim Burton conseguiu em Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas, por exemplo), Água Para Elefantes faz de tudo para contar uma história de amor ao estilo antigo, onde o casal vive um romance proíbido e é ameaçado por um cruel vilão que tem completo domínio sobre a mocinha e sobre o lugar onde ela trabalha. Essa história já foi contada milhares de vezes (Baz Luhrmann que o diga, em Moulin Rouge!), mas Água Para Elefantes deixa a sensação de estar parado no tempo.

Esse é um filme que poderia ter funcionado em décadas passadas – e podem acreditar que ele teria vários fãs – mas hoje soa ultrapassado. A culpa não é apenas dos atores (e não estou apontando ninguém em individual e sim a falta de química entre eles), mas também do roteiro de Richard LaGravenese, que conduz tudo da maneira mais linear possível. No final das contas, Água Para Elefantes além de ser muito açucarado em seu romance (o que deve ser atraente para determinados públicos) é também insosso. Que mistura de sensações, hein?

FILME: 6.0

9 comentários em “Água Para Elefantes

  1. analisando…bom,li todas as criticas dos filmes em que robert pattinson trabalhou,e cheguei a conclusao que o problema de vcs.. homens ….é com ele e nao com a atuaçao,isso quer dizer que,nenhum filme em que ele trabalhar vai ser considerado bom por vcs!assisti todos os filmes em que ele trabalhou e sinceramente o personagem me convence sempre,em poucas cinzas a atuaçao foi otima!e em agua para elefantes tbm! e nao venham me dizer que o que estragou ele foi crepusculo,pq foi esse filme que lhe deu reconhecimento.vamos esperar para ver!!

  2. Otávio, não cheguei a achar um lixo, mas tampouco fiquei admirado com qualquer aspecto…

    Rafael, o Christoph Waltz está bem no filme, mas repetindo aquele tipo maníaco-louco! =P

    Mateus, acho que já nem dou mais bola pro Robert Pattinson. Já desisti dele faz horas e já nem mais me dou o trabalho de ficar me irritando com ele hahaha

    Cristiano, depois desse filme sem graça, não tenho qualquer intenção de ler o livro…

    Kamila, para mim, o roteiro foi sem graça durante todo o tempo… Faltou mais emoção genuína ali.

    Victor, e não é que nem com a parte técnica consegui me impressionar?

  3. Sim, neste filme, o Robert Pattinson dá aquela que é a sua melhor atuação como ator, mas ele ainda tem que melhorar muito. Só dá para ficar com uma coisa de “Água Para Elefantes”: a excelência da parte técnica. O roteiro do filme, no entanto, é muito falho especialmente na conclusão apressada da história.

  4. Discordo de ti.

    Gostei do filme, é extremamente fiel ao livro.

    Robert Pattinson tem sua melhor atuação, até agora. De longe, a mais fraca, decerto, é Reese – mas, ela nem compromete o filme.

    Boa trilha sonora de James Newton-Howard, você nem citou.

    Abração!

  5. Para mim, Pattinson é agravante dos problemas deste filme. Afinal, ele é o protagonista, mas qualquer tentativa de expressão inexiste — e há várias cenas em que ele devia expor emoções, mas nada sai, nada transparece, tampouco deixa crer que esteja propositadamente ocultando ou contendo um choro ou riso. Aliás, quando algo parece se formar, é de uma artificialidade constrangedora — e o que senti foi pena do ator. Mas claro que é também problemática a condução da narrativa pela direção e roteiro, que sequer dâ algum ânimo ou novidade ao que é mostrado. Fotografia e trilha sonora dão certa pompa à produção, e a performance de Halbrook, com tão pouco tempo em tela, é o que realmente fica. 5/10

  6. Meu maior interesse nesse filme é o diretor e o Christoph Waltz, mas também quero ver o Rob Pattinson. Ele não é mau ator, como alguns dizem ao avaliar a Saga Crepúsculo, é o seu personagem que prejudica-o de tão ruim que é. Ele estava bem em Lembranças, e pelo trailer, me parece bem neste filme também. Ok, agora podem me crucificar ;)

    http://cinelupinha.blogspot.com/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: