O primeiro Oscar de Maggie

Conheço muito pouco da carreira de dame Maggie Smith. Ela, uma senhora de aparência frágil (tem 76 anos), é uma das mais respeitadas atrizes da Inglaterra e já venceu dois Oscars. Conhecida pela nova geração como a professora Minerva McGonagall da série Harry Potter, costuma aparecer de forma tímida no cinema – até porque é muito seleta em relação a seus trabalhos – e, atualmente, estrela o seriado de época Downton Abbey, criado por Julian Fellowes. Já havia assistido uma performance excelente de Maggie em California Suite, onde ela interpreta uma atriz que perde o Oscar. Curiosamente, a britânica foi celebrada pelo mesmo prêmio, na vida real, por seu desempenho nesse filme.

Só que antes de ser coroada por California Suite, Maggie Smith já tinha vencido o prêmio da Academia, na categoria de melhor atriz. A celebração veio em 1970, com A Primavera de Uma Solteirona. O filme narra a história de Jean Brodie, uma professora à frente do seu tempo. Suas alunas são consideradas privilegiadas por ter uma professora como ela e demonstram ser mais “evoluídas” que as outras estudantes. Só que Jean Brodie está longe de ser esse exemplo de professora, uma vez que compartilha romantismos com outros dois professores e tem um gênio difícil – principalmente porque leciona em uma escola altamente conservadora para meninas.

Essa história de A Primavera de Uma Solteirona já foi trabalhada incansavelmente pelo cinema. Afinal, quantas vezes já não vimos esse enredo de professores quebrando regras em escolas conservadoras? Para a época, o filme pode até ter sido mais original, mas, hoje, podemos dizer que ele não envelheceu muito bem, já que A Primavera de Uma Solteirona é um longa sem maiores surpresas. O que fica mesmo é a presença de Maggie Smith, em uma excelente interpretação que transmite toda a vivacidade e esperteza dessa diferente professora. É por ela que o filme vale a pena!

9 comentários em “O primeiro Oscar de Maggie

  1. Rafael, vou procurar outros filmes da Maggie Smith!

    Júlia, mesmo que eu ache o grandioso elenco de “Harry Potter” subutilizado, também concordo que, pelo menos, serviu para apresentar esser grandes atores para a nova geração.

    Stella, obrigado pela dica, certamente vou procurar!

    Kamila, acho que essa é uma atriz que vale a pena conhecer melhor…

    Cristiano, a Maggie é maravilhosa mesmo!

    Reinaldo, assisti a “Assassinato em Gosford Park” há tanto tempo que mal lembro da Maggie nesse filme =/

    Cleber, nem eu, mas estou procurando agora =)

    Felipe, entendo a sua análise, mas, no texto, não mencionei que ela “inspirava” as alunas. Apenas comentei que elas eram mais “evoluídas” que as outras estudantes!

  2. Ela é fantástica. Assisti Primavera de uma solteirona faz pouco tempo, e minha impressão é um pouco diferente. Ela é bem….diferente da professora inspiradora que faz alguém “melhor” com suas aulas. Ela está mais para uma vilã – sutilissima, dai seu grande desempenho, daí sua genialidade finissima – do que para uma… “inspiradora”. Ela manipula (mas como todo boa vilã quando escrita com qualidade, não o faz isso pensando ser má, mas agindo conforme suas convicções, que são, no mínimo, questionáveis) e se mostra fã do fascismo, o qual exerce sutilmente em sala de aula com seus conceitos de civilização. Enfim, é um filme que considerei também um tanto datado, valendo por ela e algumas “subversões” do gênero Adeus Mr. Chips…

  3. Infelizmente eu não tive a chance de conferir os primeiros filmes dessa grande atriz ;ss

  4. Excelente resgate Matheus. Maggie é mesmo uma dame de presença marcante. Torci por ela em 2002, quando concorreu ao Oscar por Gosford Park. um desempenho, no mínimo, sofisticado…
    Abs

  5. Eu também conheço muito pouco da carreira da Maggie Smith. Esse filme, por exemplo, eu não conheço, mas fiquei curiosa para conferir, especialmente depois de ler seu post.

  6. Vale a pena (re)ver ‘Uma Janela para o Amor’ (A Room with a View) para assistir Maggie num papel diferente da figura confiante ou snob, que as vezes interpreta. Está perfeita como a prima pobre Charlotte.

  7. Há pouco tempo eu comprei o Califórnia Suite só para ver a performance da Maggie Smith, e A Primavera de Uma Solteirona está na minha lista há tempos.

    Eu conversava com um amigo e nós comentávamos como os filmes da saga HP – independentemente de seus méritos cinematográficos – apresentou estes fantásticos atores britânicos para as novas gerações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: