Na coleção… Em Busca da Terra do Nunca

Saindo quase de mãos abanando da cerimônia do Oscar (levou apenas uma merecida estatueta para a extraordinária trilha de Jan A.P. Kaczmarek), Em Busca da Terra do Nunca foi o longa mais injustiçado dessa edição do prêmio. O filme poderia ter facilmente vencido na categoria principal e, inclusive, em outras técnicas – onde perdeu algumas estatuetas para o aborrecido O Aviador. Dirigido por Marc Foster, essa produção consegue alcançar um encantamento que poucas obras conseguem e, melhor ainda, tem o poder de levar o espectador às lágrimas de forma muito genuína.

Em Busca da Terra do Nunca narra o processo de criação de Peter Pan, personagem que sugiu da convivência do escritor J.M. Barrie (Johnny Depp) com a família Llewelyn Davies. A princípio, já podemos destacar o brilhante elenco: enquanto Johnny Depp apresenta a melhor atuação de sua carreira (provando que papeis comuns não são um problema, ao contrário do que foi apresentado em O Turista e Inimigos Públicos), Kate Winslet tem presença extremamente emotiva, ao passo que é ajudada por um fantástico quarteto de atores mirins. É de se destacar, também, o pequeno Freddie Highmore, que possui, pelo menos, uma cena devastadora (a de encerramento) e as participações coadjuvantes de Dustin Hoffman e Julie Christie.

Os méritos de Em Busca da Terra do Nunca não são apenas do elenco, mas também de uma história muito bem contada. Escapando de todos os clichês possíveis (e o maior deles seria um possível relacionamento amoroso entre os personagens de Depp e Winslet), o roteiro de David Magee explora com precisão a fantasia e toda a encantadora “ingenuidade” de uma história que poderia ser narrada da forma mais simplória possível. Só que Em Busca da Terra do Nunca escapa de caminhos óbvios e é um longa marcado por atuações e sequências extremamente verdadeiras.

É difícil, portanto, não se emocionar com um longa-metragem tão simples e eficiente. Arrisco dizer, também, que esse trabalho de Marc Foster é um dos mais emocionantes dos últimos anos. Impossível ficar falando aqui sobre cada momento inspirado ou sobre as corretas decisões tomadas pela equipe. A verdade é que Em Busca da Terra do Nunca encontra na sua humildade o seu maior mérito. Sem grandes ambições ou pretensões escancaradas, o filme é capaz de emocionar até os mais insensíveis. E, convenhamos, razões para tal conquista não faltam…

FILME: 9.5

6 comentários em “Na coleção… Em Busca da Terra do Nunca

  1. sou completamente apaixonado por este filme,um dos favoritos do seu ano e fácil,o melhor entre os cinco indicados ao Oscar de melhor filme,Johnny Depp junto com Edward Mãos de Tesoura tem sua melhor atuação neste,Kate Winslet sempre linda e também adoro as atuações do ótimo Freddie Highmore e de Julie Christie que está ótima.

  2. Stella, é, certamente, um filme que merecia muito mais reconhecimento!

    Mayara, a minha cena favorita é a de Kate Winslet entrando na Terra do Nunca. Desabo sempre que revejo!

    Bruno, bom mesmo é o BAFTA, que deu indicação dupla para a Kate aquela ano: melhor atriz por “Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças” e “Em Busca da Terra do Nunca”.

    Cristiano, que nada! “O Aviador” era de cortar os pulsos de tão chato!

  3. Obra-prima da sensibilidade, belo filme mesmo! Aborrecido? era o tal “Menina de ouro”, esse sim. Pois, considero “O Aviador” um filmaço, do meu querido Marty. Diferente do pretensioso filme clichento do Clint Eastwood que convenceu a todos.

    Enfim…

    Acho Depp incrível aqui neste filme, a Kate Winslet nem precisamos falar, né? De fato, um filme inesquecível.

    Abração!

  4. Concordo que foi o filme mais injustiçado do Oscar 2005. Merecia o prêmio principal e Winslet merecia ter concorrido como melhor coadjuvante. Em busca da Terra do Nunca me faz refletir sobre os critérios de escolha da academia: escolhem o melhor ou premiam ” tendências ” ? Vence quem fez a melhor campanha durante a ” corrida para o Oscar ”? Enfim, o longa é simples, porém emocionante e poético.

  5. Acho esse filme lindo, especialmente a cena da foto acima. Naquele Oscar, era o meu favorito, junto com “Menina de Ouro”, além de um Johnny Depp ótimo em cena. ;)

  6. Filme muito bem lembrado Matheus. Adorei quando vi! É tudo isso o que você comentou, toca o coração. Por isso foi uma pena que seus méritos não tenham sido reconhecidos naquela cerimônia que sempre assistimos e gostamos de criticar. Ótima postagem. Um abraço, S.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: