Oscar 2012: Atriz Coadjuvante

A exemplo do ano passado, vamos começar a contagem regressiva para o Oscar aqui no blog. Até o dia da premiação, posts comentando as principais categorias (atores + filme) e o trabalho de cada um dos concorrentes, além de um panorama de quem merece e quem possivelmente levará o prêmio. Começamos, então, com as damas…

A categoria de atriz coadjuvante é, possivelmente, a mais bagunçada do Oscar 2012: duas das cinco nomeadas não mereciam estar concorrendo (Octavia Spencer e Melissa McCarthy), outra teve sua indicação questionada por estar na disputa pelo filme errado (Jessica Chastain) e ainda temos uma leading role indicada como coadjuvante (Bérénice Bejo). Ou seja, se fizermos as contas, a única que tem classificação impecável é Janet McTeer, ótima em Albert Nobbs.

 Apesar de tantos erros e da visível bagunça, a categoria já está mais do que definida. Octavia Spencer ganhou todos os prêmios da temporada por sua interpretação em Histórias Cruzadas e facilmente levará o Oscar. Difícil explicar tanta paixão por um desempenho tão limitado. Mas não adianta ir contra, a situação é irreversível. O Oscar já é de Spencer.

BÉRÉNICE BEJO (O Artista): Assim como seu colega Jean Dujardin, Bérénice Bejo entra de corpo e alma na proposta de O Artista. Seu desempenho como Peppy Miller, estrela em ascenção do cinema mudo e falado, é cheio de carisma e desenvoltura. Bejo parece mesmo uma atriz “clássica”, o que só torna seu trabalho ainda mais interessante e completo. Como é desconhecida, ainda deve levar certo tempo para alcançar algum tipo de reconhecimento (caso, claro, consiga fazer carreira promissora, o que é bem provável), mas seria extremamente justo se já fosse consagrada logo de cara por O Artista.

JESSICA CHASTAIN (Histórias Cruzadas): A vontade geral era que Jessica Chastain fosse lembrada por A Árvore da Vida, mas, não teve jeito, o sucesso de Histórias Cruzadas foi tanto que ela acabou indo por esse mesmo. A indicação não é injusta, já que Chastain é uma atriz de talento e consegue ser uma das melhores intérpretes do filme de Tate Taylor – melhor até mesmo que sua companheira de cena, Octavia Spencer, favorita absoluta para o Oscar. O prêmio para Chastain não seria injusto e significaria muito mais para ela do que para Spencer. Possivelmente, a primeira indicação de muitas outras que estão por vir.

MELISSA MCCARTHY (Missão Madrinha de Casamento): Indicação até hoje incompreensível. O sucesso de Melissa McCarthy foi tanto no Emmy que a atriz acabou conseguindo fôlego para chegar a uma indicação ao Oscar. Não dá para entender tanto sucesso. Em Missão Madrinha de Casamento, ela é a que menos se destaca – sendo dona, inclusive, dos momentos mais duvidosos do filme. Se tem talento ou não, ela ainda não mostrou, já que nessa comédia fica devendo – e muito! Um exagero desnecessário e que, daqui há alguns anos, o Oscar talvez tenha certo arrependimento ao olhar para trás e ver a bobagem que fez.

JANET MCTEER (Albert Nobbs): Glenn Close não está sozinha em Albert Nobbs. Ela tem a valiosa companhia de Janet McTeer que, se bobear, está até mesmo melhor que a própria protagonista! Sustentando um papel muito semelhante ao de Close, McTeer é um dos pontos altos do mediano filme de Rodrigo García, conferindo complexidade e emoção em uma performance muito especial. Uma pena que esse desempenho tenha passado tão despercebido – especialmente em um ano que a categoria não está inspirada ou sequer interessante. Merecia mais atenção.

OCTAVIA SPENCER (Histórias Cruzadas): Para começo de conversa, não merecia estar nem entre as cinco finalistas. Assim como Melissa McCarthy, é superada por várias outras atrizes de seu próprio filme. Octavia Spencer, que não é nada além de um alívio cômico cheio de caricaturas em Histórias Cruzadas, ocupa o lugar que poderia ser muito bem de Bryce Dallas Howard (pelo mesmo filme), por exemplo. Inexplicavelmente, vem ganhando todos os prêmios possíveis e, ao que tudo indica, deve faturar o Oscar também. Quem pode me explicar a razão para tanta festa?

_

A ESQUECIDA

Shailene Woodley não se intimidou ao lado de George Clooney em Os Descendentes. Bem pelo contrário. Completamente à vontade e surgindo como uma grande promessa, a jovem atriz foi um dos destaques do filme de Alexander Payne. Em um ano fraco para as coadjuvantes, sua presença entre as finalistas era mais do que necessária.

9 comentários em “Oscar 2012: Atriz Coadjuvante

  1. Acho a atuação de McCarthy satisfatória o suficiente para uma indicação, mas não para uma vitória. Chastain está apaixonante em The Help, mas em um nível bem abaixo de seu desempenho em A Árvore da Vida (como não vai ganhar de qualquer jeito podia pelo menos ser indicada por um filme mais digno). Toda a white guilty do mundo não justifica a indicação de Spencer, mas é a única explicação que eu encontrei para o tal favoritismo. Shailene Woodley saiu dos confins da ABC Family para uma das melhores performances de 2011, minha favorita absoluta caso fosse indicada, como não foi o caso, torço para Bejo.

  2. Acabei de assistir a O Artista. Já tinha assistido Missão Madrinha de Casamento (do qual não gostei muito; ainda não entendi tanto barulho em cima do filme) e Histórias Cruzadas. Só falta conferir o desempenho da McTeer. Mas ainda não sei se prefiro Bejo ou Chastain – mas, como nenhuma das duas vai levar, mesmo…

  3. Luís, NUNCA eu consideraria a indicação de Janet McTeer no mesmo nível da indicação de McCarthy. Pelo menos para mim, elas nem se comparam!

    Leandro, concordo contigo: se fosse para escolher uma coadjuvante de “Missão Madrinha de Casamento”, que fosse a Rose Byrne. Essa sim um verdadeiro destaque do filme!

    Reinaldo, como eu já disse algumas vezes aqui no blog, considero a Octavia Spencer apenas um alívio cômico de “Histórias Cruzadas”.

    José Henrique, sim, erraram mesmo =)

    Kamila, não é muito difícil achar outra atriz que pudesse estar no lugar da McCarthy, né?

  4. A Shailene Woodley merecia ser indicada no lugar da Melissa McCarthy, que é a dona da performance mais superestimada do ano. Nem mesmo em “Missão Madrinha de Casamento” ela é a melhor… Só assisti a duas das performances indicadas (Berenice Bejo e Melissa McCarthy) e considero, inclusive, a performance da Bejo como de atriz principal. Ela está na categoria errada. E queria que a atuação indicada da Jessica Chastain fosse pelo filme “A Árvore da Vida”.

  5. (Aliás, concordo com as suas posições a respeito das indicadas.)

  6. Vocês perceberam que Jessica Chastain foi indicada por Histórias Cruzadas, mas a foto dela que apareceu na hora do anúncio dos indicados é de A Árvore da Vida?

  7. Em linhas gerais concordo com sua posição, apesar de não achar a performance de Octavia Spencer essa limitação toda. Acho que faltou Shailene e que Bryce Dallas Howard poderia ter sido lembrada.
    Abs

  8. Acredito que muitos saibam que sou fã de Bridesmaids e também da atuação da Melissa McCarthy,só acho que se fosse pra indicar uma atriz do filme que fosse Rose Byrne.Sobre Octavia Spencer é piada de mal gosto a indicação dela e a exclusão da Bryce Dallas Howard (a melhor coadjuvante de The Help),concordo quando diz que Jessica Chastain merecia a indicação por A Árvore da Vida e a exclusão da Shailene Woodley é realmente vergonhoso,enquanto não assisti Albert Nobbs minha torcida é fácil fácil na encantadora Berenice Bejo

  9. Primeiro, quero concordar totalmente a respeito da indicação esquecida de Shailene Woodley: a garota é provavelmente muito melhor do que George Clooney no filme! Toda emocional e pungente, nossos olhos ficam nela durante todos os momentos em que ela está em cena e decerto caberia a ela uma linda indicação e, não houvesse Bérénice Bejo na disputa – e considerando o propósito máximo da academia (premiar por qualidade, não por política) -, mereceria o prêmio!

    Agora, quanto às atrizes indicadas, não tenho certeza se Bejo é lead ou supporting, acho que sua personagem é bastante ampla nesse aspecto e acho duvidoso defini-la como uma ou como outra. Considerando que foi indicada, creio que está tudo certo, independentemente de qual categoria. E, concordo com você: ela é a que merece, já que sua interpretação é a mais inteira dentre as indicadas. Também concordo quanto ao texto sobre Chanstain: ela é mesmo superior às suas colegas de elenco e eu acho que tivesse sido indicada por “A Árvore da Vida” ou, como aconteceu, por esse, teria sido feito justiça aos seus bons desempenhos, tanto num filme quanto noutro.

    Agora, se Janet McTeer é uma companhia valiosa, que quer dizer uma boa companhia, né? Para mim, é tão justificável a indicação dela quanto foi a de McCarthy, ou seja… E concordo quanto ao trabalho de Spencer: limitado. Porém eficiente no caráter fabular do filme.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: