Oscar 2012: Ator Coadjuvante

Assim como a categoria de atriz coadjuvante, o elenco masculino desse segmento também já tem o seu favorito incontestável. Christopher Plummer, bem como Octavia Spencer, já levou todos os prêmios da temporada por Toda Forma de Amor, e sua derrota é, sem exageros, impossível de acontecer. A categoria está bem representada – lembrando que ainda não assistimos ao filme Sete Dias Com Marilyn – com três concorrentes que, se vencessem o Oscar, seriam muito merecedores. Plummer, Nick Nolte e Max Von Sydow estão excelentes em seus respectivos filmes. São atores experientes e que, nesse ano, conseguiram resultados dignos da estatueta. Contudo, como já dito, Plummer, o eterno capitão Von Trapp de A Noviça Rebelde, tem tudo para ser o escolhido da Academia.

KENNETH BRANAGH (Sete Dias Com Marilyn): Essa é a quinta indicação de Kenneth Branagh ao Oscar (ele já concorreu como ator e diretor anteriormente, diversas vezes por filmes de época), que, em Sete Dias Com Marilyn, interpreta sir Laurence Olivier. Por esse trabalho, foi nomeado para o BAFTA, SAG e Globo de Ouro. No entanto, não tem qualquer chance de vencer na categoria, devendo se contentar apenas com o reconhecimento das indicações que recebeu em todos os prêmios.

JONAH HILL (O Homem Que Mudou o Jogo): Confundir simpatia com boa atuação é um problema corriqueiro do Oscar. Jonah Hill foi beneficiado por ele. Só isso para explicar sua inclusão na boa seleção dessa categoria que traz atores já experientes em papeis bem interessantes. Em O Homem Que Mudou o Jogo, Hill tem seus momentos de destaque (muito em função de representar bastante o lado cômico do enredo), em uma interpretação satisfatória. Nada, no entanto, que merecesse esse alarde.

NICK NOLTE (Guerreiro): Eis o ator mais subestimado da award season. Nick Nolte está simplesmente maravilhoso em Guerreiro, um filme igualmente subestimado. Como o pai ex-alcoolatra que deseja recuperar a relação com os filhos, Nolte é um dos pontos altos do longa de Gavin O’Connor. Junto com seus colegas Joel Edgerton e Tom Hardy, ele acerta nas emoções: está longe de parecer caricato ou sequer perto de cair no lugar-comum ao interpretar um papel semelhante com a sua vida (ele já foi preso diversas vezes por dirigir embriagado). De todos os indicados, é o melhor.

CHRISTOPHER PLUMMER (Toda Forma de Amor): É no mínimo admirável a coragem de Christopher Plummer assumir um papel como o de Toda Forma de Amor. Que ator com mais de 80 anos aceitaria, sem preconceito algum, dar vida a um homem gay e ainda beijar outro homem em cena? Além disso, Plummer constrói um personagem que rouba a cena toda vez que aparece, além de entregar um desempenho extremamente afetivo. É a celebração não só de um veterano ator que nunca foi celebrado, mas também de uma excelente atuação que, certamente, está entre as melhores das indicadas na categoria.

MAX VON SYDOW (Tão Forte e Tão Perto): Outro ator veterano que ajuda a formar a parte emotiva de um filme. Von Sydow, considerado uma das surpresas entre os indicados, mereceu a indicação. Em Tão Forte e Tão Perto, ele interpreta um homem que deixou de falar e que ajuda o jovem Oskar (Thomas Horn) a encontrar a solução para o mistério deixado pelo pai do garoto. É, também, um papel motivacional, onde o personagem ajuda Oskar a vencer medos e encarar a realidade. Tudo isso passado com notável humanidade pelo ator. Reconhecimento merecido e inquestionável, mesmo que Tão Forte e Tão Perto tenha dividido tantas opiniões…

_

O ESQUECIDO

Pela matemática de outras premiações, era óbvio que, infelizmente, Alan Rickman não seria indicado ao Oscar por Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2. Na parte final da saga, seu personagem tem importância fundamental, trazendo grandes cenas para o ator. Seria um reconhecimento pelo filme e pelo ótimo trabalho do ator na série.

3 comentários em “Oscar 2012: Ator Coadjuvante

  1. Reinaldo, Plummer, Von Sydow e Nolte são merecedores da vitória. Por isso, achei uma categoria bem digna!

    Kamila, parece que as categorias de coadjuvante são sempre chatas e previsíveis, né?

  2. Concordo com suas avaliações, mas discordo do arremate final. Não acho uma categoria muito justa. tb não vi Branagh ainda, mas acho que nem Hill, nem Plummer deveriam ter sido indicados. Sydow e Nolte sim são merecedores de estar ali e Nolte, da vitória.
    Abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: