TOP 10: Kate Winslet

Britânica e filha de atores de teatro, Kate Elizabeth Winslet tem uma carreira digna de dar inveja em muitas atrizes. Só que, ao contrário do que se pensa, seu primeiro papel importante não foi no hit Titanic, mas sim em Almas Gêmeas, longa de Peter Jackson que já trouxe para a atriz algumas indicações em pequenas associações. Apesar dos comentários negativos (um crítico chegou a dizer que ela seria marcada pelo difícil papel e que nunca se tornaria uma grande estrela), Kate já está prestes a conquistar o EGOT (Emmy, Grammy, Oscar e Tony), faltando apenas o prêmio de teatro em sua lista. Coitado do tal crítico… Casada durante sete anos com o diretor Sam Mendes, foi indicada ao Oscar seis vezes – e só foi ganhar na sexta vez, quando se saiu vitoriosa com O Leitor. Confira, abaixo, o top 10 da atriz. Assim como o de Julianne Moore, foi bem difícil de elaborar, especialmente na hora de colocar em ordem de preferência cada uma das interpretações. Espero ter sido justo.

1. TITANIC (1997): Papel mais emblemático da carreira de Kate Winslet, Rose DeWitt Bukater ganhou notáveis contornos na mão da atriz – que, por seu desempenho, poderia ter facilmente vencido o Oscar. Longe de ser linear, Winslet transita muito bem por todas as variações da personagem e o mais importante: nunca se intimida perante a grandiosidade de Titanic. Seu talento ao brilhar em todas as cenas de um filme desse porte é simplesmente admirável. Por isso, ela, inclusive, pode ser muito bem comparada às intérpretes de grandes épicos, como Vivien Leigh, por exemplo, em …E o Vento Levou.

2. BRILHO ETERNO DE UMA MENTE SEM LEMBRANÇAS (2004): Se a Rose de Titanic é um dos papeis mais marcantes de Kate Winslet, a Clementine Kruczynski de Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças não fica muito atrás. O que mais chama atenção nessa atuação de Kate é como ela consegue criar uma personagem excêntrica sem nunca cair na caricatura. Clementine tem um jeito todo diferente e alternativo, o que consegue ser transmitido com singular autenticidade por sua intérprete. Composição melhor do que muitos julgam ser e que complementa o trabalho do igualmente ótimo Jim Carrey.

3. MILDRED PIERCE (2011): O filme original estrelado por Joan Crawford era mais interessante e enxuto, mas Kate Winslet se saiu muito melhor como a sofrida Mildred Pierce que dá título à minissérie dirigida por Todd Haynes. A interpretação da atriz acompanha todas as fases da personagem: desde mulher traída e falida à procura de um emprego até a bem sucedida empresária lidando com a filha que parece ter como missão incomodar a vida da mãe. É um trabalho que traz tudo o que existe de melhor em Kate Winslet, que é dona de vários momentos excepcionais (a cena final é um deles).

4. FOI APENAS UM SONHO (2008): Na confusão das premiações entre Kate Winslet coadjuvante por O Leitor e Kate Winslet protagonista por Foi Apenas Um Sonho, a segunda saiu mais prejudicada. Na realidade, é uma das atuações recentes mais interessantes da atriz e que merecia ter vencido prêmios na mesma proporção – se não em até maior escala – que O LeitorFoi Apenas Um Sonho, apesar de completamente convencional e até decepcionante para os padrões da equipe reunida, dá todas as chances para Kate, que aproveita cada momento e termina como o ponto alto dessa produção mediana.

5. O LEITOR (2008): Depois de anos repletos de bons papeis e várias injustiças, o Oscar finalmente chegou! E Kate Winslet precisou fazer um filme bem acadêmico e que, entre tantas temáticas, aborda o nazismo para construir seu drama. Mas é bobagem pensar que tais aspectos são deméritos. Não, O Leitor é até subestimado e Kate, de fato, está ótima nesse longa de Stephen Daldry. A veracidade com que a atriz transmite toda a ignorância (ou ingenuidade, como preferirem) dessa personagem que não viu mal nos terríveis ator que cometeu é de tirar o chapéu. Kate, mais uma vez, convence, emociona e afirma sua versatilidade.

6. ALMAS GÊMEAS (1994): Kate já poderia ter começado sua jornada de sucesso nas premiações logo com esse filme dirigido por Peter Jackson. Em Almas Gêmeas, ela tem, até hoje, um dos seus papeis mais intensos, onde interpreta a inconsequente Juliet Hulme, que, junto com sua isolada colega de classe, Pauline Parker, comete um crime terrível que sempre será impactante. A atriz não só faz uma notável parceria com a também ótima Melanie Lynskey, como ainda é peça importante na qualidade desse longa pouco conhecido e que pode causar certo incômodo por ser tão realista.

7. EM BUSCA DA TERRA DO NUNCA (2004): Deve ser uma das interpretações mais emotivas de Kate e é uma pena que tenha aparecido logo na época de Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças, quando não teve chance alguma de concorrer a prêmios (foi lembrada só pelo BAFTA). Vale a pena conhecer esse momento muito delicado da atriz nesse maravilhoso filme que ainda traz a melhor atuação de Johnny Depp. Junto com ele, Kate consegue tocar o espectador, seja nos momentos de cortar o coração com o jovem Freddie Highmore ou quando o roteiro lhe dá grande destaque (a cena da Terra do Nunca é uma das mais belas do cinema contemporâneo).

8. RAZÃO E SENSIBILIDADE (1995): Foi esse filme de época dirigido por Ang Lee e roteirizado por Emma Thompson que deu os primeiros reconhecimentos para Kate Winslet. O longa não faz muito o meu estilo, mas devo reconhecer o excelente trabalho de elenco, que ainda reúne grandes nomes como Alan Rickman e Tom Wilkinson. Por isso, é no mínimo louvável a capacidade de Kate ao se sobressair em um elenco com vários titãs do cinema britânico. Sua Marianne Dashwood é dona de vários momentos interessantes do filme e a interpretação recebeu merecidas indicações no circuito de prêmios.

9. PECADOS ÍNTIMOS (2006): Não chega a ser um grande desempenho (das cinco atrizes indicadas ao Oscar em seu respectivo ano, era a que tinha o momento menos marcante), mas certamente merece figurar entre os mais interessantes da atriz. Kate encontrou o tom exato para a sua insatisfeita Sarah Pierce, que começa uma vida paralela nos braços de um amante. Ela, na realidade, é um dos tantos elementos que tornam o filme de Todd Field incômodo: a forma como Kate conduz sem qualquer vaidade a sua personagem em um subúrbio completamente problemático é essencial para a atmosfera proposta pelo diretor.

10. A VIDA DE DAVID GALE (2003): Subestimado suspense de Alan Parker, A Vida de David Gale é forte e intenso. O que falar, então, quando um ótimo elenco está a favor de um thriller como esse? Não bastasse a presença dos sempre ótimos Kevin Spacey e Laura Linney, o filme ainda conta com uma versátil Kate Winslet sendo eficiente como uma jornalista que investiga um crime muito duvidoso. Não é um desempenho marcante e sequer será lembrado por algumas pessoas (devo confessar que só está presente aqui para completar a lista), mas sua boa presença eleva o papel essencialmente banal, o que  já é motivo para certo destaque.

8 comentários em “TOP 10: Kate Winslet

  1. Luís, ela está maravilhosa em “Mildred Pierce”!

    Kamila, quando fiz esse TOP 10, lembrei que você não gosta da atuação dela em “Foi Apenas Um Sonho” =/

    Junior, ainda não vi “Fogo Sagrado”!

    Bruno, como eu disse no post “A Vida de David Gale” só entrou pra completar a lista haha

    Mayara, é bem difícil mesmo… E “Almas Gêmeas” não poderia ficar de fora!

    Gustavo, poderia até repensar “A Vida de David Gale”, mas eu nunca tiraria “Em Busca da Terra do Nunca” dessa lista =) E ainda não conferi “Hamlet”!

  2. Nossa… lembrei aqui de “Paixão Proibida” e a inesquecível Ophelia em “Hamlet”…Que atriz!

  3. “Fogo Sagrado” e “Contos Proibidos do Marquês de Sade” entrariam facilmente no lugar de “Em Busca da Terra do Nunca” e ” A Vida de David Gale”…. Mesmo assim, bela lista!

  4. Juntamente com a Julianne Moore e Meryl Streep, acho complicado um top 10 da Kate. È uma atriz muito versátil e que consegue surpreender. Amei a lembrança a atuação dela em “Almas Gêmeas”, ela está genial neste filme.

  5. Boa lista! No entanto, discordo da presença de atuação de Kate em David Gale. Embora esteja bem como sempre, Winslet têm atuações bem mais marcantes em ” Fogo Sagrado ”, Os Contos Proibidos do Marques de Sade, Hamlet e Paixão Proibida.

  6. Pô esqueceram “Fogo Sagrado”. Além de nu frontal, ela arrebenta até dublando Alanis Morissette.

    ^^

    Abraços!

  7. É difícil fazer um top 10 de uma atriz como a Kate Winslet, porque ela tem muitos ótimos trabalhos. Da sua lista, só contesto a presença de uma atuação como “Foi Apenas um Sonho”, pois acho o trabalho da Kate aqui extremamente exagerado e fora do tom. É uma das performances dela que eu menos gosto.

  8. Nem vou me arriscar aqui a apresentar as atuações preferidas em ordem, mas eu gostei muito das suas escolhas e acho que você realmente apresentou atuações marcantes. Gosto especialmente de suas interpretações em Titanic, Pecados Íntimos e Foi Apenas um Sonho, apesar também de gostar de todas as outras que você indicou, com exceção de Mildred Pierce, que ainda não conferi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: