Vamos falar sobre o Emmy? – Parte 1

Durante alguns anos, escrevi sobre séries em um blog que era uma extensão do Cinema e Argumento. Agora, com pouco tempo para manter dois blogs atualizados, tive que abandonar o Séries e Argumento. Mas é época de Emmy e, como bom fã de séries que sou, não posso deixar de dar meus palpites e minhas opiniões não só sobre quem deve vencer a premiação, mas também sobre os trabalhos concorrentes em particular. Por isso, começo essa série de posts que tem como objetivo falar sobre todas as séries, minisséries e telefilmes que tive a oportunidade de conferir. No último post dessa série, claro, farei minha lista de apostas. Lembrando que o Emmy 2012 acontece no dia 23 de setembro, às 20h (horário de Brasília). A lista completa de indicados pode ser conferida aqui. Os comentários não têm spoilers.

BREAKING BAD teve a primeira parte de sua quinta (e final) temporada exibida recentemente, mas as indicações ao Emmy ainda são pelo quarto ano – que é, possivelmente, o ponto alto do programa criado por Vince Gilligan. Bryan Cranston é aposta certa como melhor ator: suas três vitórias consecutivas são mais do que merecidas e a matemática não tende a falhar, já que, além de Cranston estar extraordinário (como sempre), submeteu Crawl Space, um episódio que termina com uma de suas cenas mais antológicas em Breaking Bad. Giancarlo Esposito pode ser considerado o favorito na categoria de ator coadjuvante em drama, mas é bem provável que o Emmy volte a premiar Aaron Paul (que também já venceu o prêmio antes). Anna Gunn ainda pode fazer parte da festa não pelo quarto ano, mas sim pela boa quantidade de votos que pode arrecadar devido aos seus incríveis momentos nos episódios da quinta temporada exibida recentemente. Mark Margolis, como o inesquecível tio Salamanca, também é aposta fácil como ator convidado. O Emmy não costuma premiar séries que já estão em temporadas mais avançadas, mas, caso queiram deixar Mad Men de lado (o que é improvável), Breaking Bad seria uma opção diferente e, acredito eu, inquestionável a todos.

THE BIG C nunca foi uma queridinha do Emmy, mas deixar Laura Linney sem indicação é absurdo. Tudo bem que o ótimo nível caiu na segunda e terceira temporada, mas Laura Linney é Laura Linney, independente de estar em um programa irregular ou não. Ela, de fato, é a luz de The Big C e mesmo que seu papel seja essencialmente dramático, não é injusto defini-la como atriz de comédia. Ela, que salva grande parte dos episódios da série, merecia a lembrança, especialmente depois ter inexplicavelmente perdido para a superestimada Melissa McCarthy ano passado e pelo fato da categoria ter achado espaço para sete concorrentes em 2012. Por isso, é no mínimo estranho ver a lembrança de The Big C na categoria de melhor elenco de comédia, enquanto a estrela absoluta do programa sequer foi lembrada. Se fosse para a série aparecer em outra categoria, que indicassem, então, Gabourey Sidibe como atriz convidada. Ela, ao lado de Linney, é sempre uma constante na história.

Telefilme com maior audiência da história da HBO, VIRADA NO JOGO já seria sucesso garantido no Emmy em função de Jay Roach, diretor especializado em tramas políticas que já se consagrou anteriormente na premiação com Recontagem, também da HBO. Agora, além de sua habitual competência para histórias do gênero, ele vem ajudado pelo sucesso de audiência e pela impecável performance de Julianne Moore, unanimidade entre público e crítica. O prêmio para a atriz já é mais do que certo (e vale lembrar que ela está em um dos melhores momentos de sua carreira) e é fácil entender o porquê do favoritismo de Virada no Jogo nas categoria principal – sem falar direção e roteiro – no ano em que American Horror Story alcançou incontáveis indicações. Reconhecimento merecido para um trabalho muito interessante, objetivo, acessível e cheio de boas interpretações (não será surpresa alguma caso Ed Harris e Woody Harrelson também sejam consagrados).

Só a pompa do nome de Glenn Close explica sua indicação como melhor atriz em drama pela quarta temporada de DAMAGES (única indicação da série). A atriz é sempre incrível e, como Patty Hewes, ainda mais fascinante. Só que, de todos os momentos da série – incluindo a temporada final, que acabou de ser exibida – esse é o mais desinteressante não só de Damages, mas da própria atriz. Além da história do quarto ano não acrescentar nada ao arco dramático das personagens, Glenn Close tem pouquíssimas chances na trama sonolenta e sem ousadias. E olha que ainda estamos falando de uma temporada em que ela contracena com o ótimo John Goodman. Caso Glenn Close, preterida pela terceira temporada depois de duas vitórias, volte a vencer, será pela quinto ano – que, mesmo exibido nos últimos meses, concorrerá oficialmente ao Emmy apenas ano que vem. É nele que ela está, de fato, sobrenatural.

6 comentários em “Vamos falar sobre o Emmy? – Parte 1

  1. Hugo, das cinco temporadas de “Damages”, duas são muito desnecessárias. As outras são ótimas!

    Stella, “30 Rock” merecia vencer de novo. E também torço por “Downton Abbey”!

    Kamila, até agora não entendo a ausência da Laura Linney…

    Mark, pela quarta ela não merece vencer!

    Malk, espero que sim! A quarta temporada foi maravilhosa!

  2. Breaking Bad vai levar, importante lembrar que este Emmy sera referente a 4ª Temporada da Série. Melhor ator Bryan Cranston tbm leva !

  3. A Glenn Close ta um estouro na quinta temporada, porém nessa quarta ela não apresenta nada demais mesmo, assim como toda a temporada.

  4. Ótimos comentários, Matheus. Concordo com tudo que você escreveu, especialmente sobre “Damages” e a indicação de Glenn Close. É bem isso aí mesmo. Inexplicável a ausência de Laura Linney, que dá banho em “The Big C”, porém a categoria dela é muito disputada mesmo. E espero que “Virada no Jogo” ganhe todos os prêmios das categorias de telefilme/minisséries, porque merece, especialmente a Julianne Moore.

  5. A maior parte destas séries são desconhecidas para mim. Mas adorei 30 Rock, Os Bórgia, The Game of Thrones. Nesta edição do Emmy torcerei fervorosamente para que todos os artistas indicados por “Downton Abbey” sejam premiados. :-)

  6. Breaking Bad é ótima, ainda não vi a primeira parte da 5º temporada,. A 4º foi sensacional.

    Sobre Damages, eu assisti apenas a primeira temporada e fiquei com a impressão de que o ideal seria ser a única. Ainda vi os primeiros episódios da segunda temporada, mas não gostei, me pareceu uma trama sem novidades, como se fosse a primeira temporada requentada.

    Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: