Argo

Argo fuck yourself!

Direção: Ben Affleck

Roteiro: Chris Terrio, baseado em artigo de Joshuah Bearman

Elenco: Ben Affleck, Alan Arkin, Bryan Cranston, John Goodman, Victor Garber, Tate Donovan, Kyle Chandler, Chris Messina, Zeljko Ivanek, Clea DuVall, Kerry Bishé, Titus Welliver, Scoot McNairy, Christopher Denham

EUA, 2012, Drama, 120 minutos

Sinopse: Seis diplomatas, em plena Revolução Iraniana, conseguem escapar da embaixada americana tomada por rebeldes e se refugiam na casa do embaixador canadense. Para conseguirem escapar do Irã e chegarem de volta aos Estados Unidos, eles optaram por um plano ousado: eles fingiram ser integrantes da equipe de filmagens de uma ficção científica de Hollywood, chamada Argo. O plano foi coordenado por Tony Mendez (Ben Affleck), especialista da CIA em exfiltrações. (Adoro Cinema)

Um dos melhores filme lançados no Brasil em 2011, Tudo Pelo Poder apresentou uma qualidade bastante rara: falar de um assunto complicado de forma acessível e universal. E não foi por se comunicar de um jeito simples que o longa George Clooney deixou de ser instigante, inteligente e bem sucedido. Tal feito se repete agora em 2012 com Argo, longa de Ben Affleck sobre um especialista da CIA que tenta resgatar seis diplomatas estadunidenses em plena Revolução Iraniana. Na sua terceira investida como diretor, Affleck, cujo trabalho mais relevante até então era Atração Perigosa, atesta novamente sua maturidade atrás das câmeras e, pela primeira vez, já é considerado forte candidato para várias categorias principais da próxima temporada de premiações.

Argo já mostra ser um filme diferente nos primeiros minutos: a abertura explicativa que mostra fatos históricos através de storyboards é eficiente e a própria cena da captura dos diplomatas em território iraniano é um primor de execução, tanto em termos técnicos quanto no nervosismo que causa no espectador. E se, logo depois, o filme de Affleck parece se render aos diálogos excessivamente detalhistas e a esmiuçamentos pouco interessantes sobre o cotidiano da CIA, não demora muito para que o longa volte a ser plenamente acessível, com direito a brincadeiras relacionadas ao cinema Hollywoodiano e a personagens bastante divertidos (Alan Arkin e John Goodman, apesar de servirem quase apenas como alívio cômico, estão ótimos em cena).

Tenso e orquestrado com notável precisão, o terceiro filme de Ben Affleck ganha pontos especialmente quando a história se passa no Irã. Nesses momentos, Argo atesta toda sua capacidade de manipular – em um bom sentido – as emoções do espectador, fazendo com que a plateia realmente se sinta parte da missão do protagonista. Por isso, dá para perdoar pequenos momentos melodramáticos ou storylines que estão ali simplesmente para dizer que os personagens têm outro tipo de dimensão (é o caso do filho do protagonista, presente apenas para cumprir tabela). Problemas, contudo, contornados pela excelente direção de Affleck, que sempre consegue manter o ritmo da história e nunca subestima nem desafia demais a plateia.

Com um elenco de suporte televisivo (Bryan Cranston, de Breaking Bad; Zeljko Ivanek, que ganhou um Emmy por Damages; Chris Messina, que já passou por Six Feet Under; Kyle Chandler, de Friday Night Lights, entre outros), Argo não chega a ser um filme de atuações, mas toda sua forte verossimilhança é assegurada por elas, incluindo a do próprio Ben Affleck, contido na medida exata. Todos estão convincentes nesse excelente filme de resgate que apesar de, em (raros) momentos, subir a trilha mais do que deveria ou prolongar certas situações para ser mais, digamos, dramático, é tão bem contado que tais detalhes se tornam perfeitamente esquecíveis. Mais uma surpresa do segundo semestre 2012 que vem para salvar o ano. Muito bem, sr. Affleck!

FILME: 8.5

4 comentários em “Argo

  1. Pingback: Ponto Crítico – Nov/12 | Cine Resenhas

  2. Pingback: Ponto Crítico – Nov/12 | Cine Resenhas

  3. Incrível como Ben Affleck se encontrou como diretor. Acho que ele deveria abandonar, de vez, a carreira de ator pra se concentrar nessa outra faceta de sua carreira. Ainda não tive a chance de assistir a “Argo”, mas muito me interessa o filme, especialmente por causa das excelentes críticas sobre o longa. Acho que assisto amanhã, aproveitando o feriado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: