Em Gramado #1: Festival para gramadenses

Toda infraestrutura do evento já está disponível para os moradores de Gramado. Foto: Edison Vara/Pressphoto

Toda infraestrutura do evento já está disponível para os moradores de Gramado. Foto: Edison Vara/Pressphoto

Este ano o Festival de Cinema de Gramado começou mais cedo. E com programação especial para a comunidade gramadense. Aproximar os moradores da cidade deste evento que colocou a cidade no mapa do Brasil é um dos objetivos da Gramadotur, autarquia que agora responde pela realização de todos os eventos público de Gramado. Mesmo com ingresso a preço popular (20 reais), a cidade ainda não participa ativamente do evento – até porque o Palácio dos Festivais tem uma programação limitadíssima ao longo ano, o que não cultiva o hábito de ir ao cinema nos moradores – e esta sensação de que o tapete vermelho e as sessões são elitizados deve ser quebrada pela iniciativa da autarquia.

A adesão na noite desta quarta-feira (06), a primeira do evento, foi bastante positiva, com uma sala de cinema bem sucedida em termos de ocupação para o público-alvo – que ainda pôde passar pelo tapete vermelho e já se sentir no clima do Festival com toda a decoração da cidade. O longa escolhido para abrir esta avant première foi Colegas, de Marcelo Galvão, eleito o melhor filme na edição de 2012. Na época, quando a produção se saiu vitoriosa no Festival, a polêmica foi grande. Existe a desculpa de que O Som ao Redor era mais merecedor – e de fato era -, mas muito torcem o nariz para o longa de Galvão simplesmente por ele ser uma comédia popular, e não algo complexo ou inovador em termos cinematográficos. Só que ninguém admite este “preconceito”, claro.

Gosto bastante de Colegas, que, sem dúvida, foi uma das sessões mais marcantes da minha (curta) vida de cinéfilo até agora. Ainda lembro das infinitas risadas e das diversas palmas ao longo do filme na exibição do Festival em 2012. As referências são jogadas na tela de maneira óbvia, o filme tem suas bobeiras e o roteiro é extremamente frágil, mas existe um calor humano e uma espiritualidade tão forte nesta história protagonizada por três atores com síndrome de down que é difícil não ser contagiado. Despretensioso, alegre e até mesmo contagiante, Colegas foi a escolha certa para abrir a prévia do Festival de Cinema de Gramado para a cidade. O evento abre oficialmente na sexta-feira, com Isolados, último filme do saudoso José Wilker, que, durante dois anos, foi curador do Festival.

Fiquem ligados que, a partir de hoje, trago aqui de Gramado as novidades do evento! =)

2 comentários em “Em Gramado #1: Festival para gramadenses

  1. Ansiosa para ler a sua cobertura do Festival de Cinema de Gramado 2014. Aproveite o festival, bons filmes e bom trabalho! Sei que será puxado para você, mas tenho certeza de que será muito gratificante!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: