Os vencedores do Globo de Ouro 2016

winsletglobes16

Teria Kate Winslet virado o jogo na disputa entre as atrizes coadjuvantes?

Uma distribuição de estatuetas desordenada e sem conceitos marcou a cerimônia do Globo de Ouro 2016 neste domingo (10). Como sabemos, esperavam-se muitas surpresas, mas não da forma como foram entregues. Logo no início da cerimônia, Kate Winslet já surpreendeu faturando a estatueta de melhor atriz coadjuvante por Steve Jobs, mas, ao contrário do que pode parecer, sua lembrança não é tão chocante assim: lembrem-se que, assim como Ang Lee vencendo Oscar por As Aventuras de Pi em um ano extremamente confuso na categoria, Winslet levou a melhor por ser a única unanimidade da categoria com indicações a todos os prêmios da temporada. Steve Jobs, que foi mal de bilheteria nos Estados Unidos e realmente não alçou voo nas categorias principais, de repente levou outro prêmio que ninguém tinha no horizonte: o de melhor roteiro para o quase sempre celebrado Aaron Sorkin. Sylvester Stallone, esnobado pela lista do Screen Actors Guild Awards e do BAFTA, foi ovacionado por sua vitória como coadjuvante por Creed: Nascido Para Lutar. Mas será mesmo que ele chega ao Oscar, visto que os votantes da Academia já haviam entregue suas cédulas?

Tarantino saiu a falar bobagem quando foi receber o prêmio de melhor trilha sonora para Os Oito Odiados no lugar do ausente Ennio Morricone (ele disse que o compositor nunca foi celebrado na América, o que é uma grande gafe, já que esse é o terceiro Globo de Ouro de Morricone), fazendo um pequeno show onde claramente queria roubar as atenções para si próprio. Morricone é lenda, e sua trilha para Os Oito Odiados é boa (mesmo que não tão presente ao longo das três horas de filme), mas, particularmente, ficaria com o delicado e marcante trabalho de Carter Burwell para Carol. Ainda em música, um dos piores prêmios envolvendo cinema deve ter sido o de canção original para a tediosa “Writing’s On the Wall”, de Sam Smith para 007 Contra Spectre. Novamente o Globo de Ouro prova que não entende nada do que significa ter uma canção como ferramenta de um filme.

Nas atuações principais, nenhuma grande surpresa, nem mesmo a vitória de Matt Damon com a “comédia” Perdido em Marte que também faturou o prêmio principal de sua respectiva categoria. O que embola mesmo o meio de campo é a consagração de O Regresso, que levou os prêmios de melhor filme drama, direção e ator drama para Leonardo DiCaprio. Vale lembrar que Iñárritu perdeu o Globo de Ouro de diretor ano passado para Richard Linklater, e seu Birdman precisou testemunhar a surpreendente consagração de O Grande Hotel Budapeste na categoria de melhor filme comédia/musical. Ou seja, fica a dúvida: os votantes gostaram mesmo de O Regresso e essa é uma tendência a ser seguida ou tudo não passa de uma mera reparação? Dito isso, é quase nula a influência do Globo de Ouro nessa corrida principal ao Oscar, já que é praticamente impossível que os votantes da Academia se rendam a Iñárritu em um segundo ano consecutivo. A situação permanece em aberto.

Entre os seriados, o caos foi total. É marca do Globo de Ouro premiar qualquer série novata mesmo quando veteranas continuam a brilhar com o passar dos anos (Transparent!), mas os votantes chegaram a ser quase infantis ao preferir descontroladamente debutantes e estrelas. Nas comédias ninguém foi páreo para Mozart in the Jungle, da Amazon (e é bom que Gael García Bernal esteja realmente um estouro para ter tirado o prêmio do impecável Jeffrey Tambor), enquanto Julia Louis-Dreyfus, que até hoje não tem um Globo de Ouro por sua ótima composição em Veep, perdeu novamente o prêmio para a novata Rachel Bloom por Crazy Ex-Girlfriend. Já minha implicância com Lady Gaga ganhando por American Horror Story: Hotel não é em função de ela ser Lady Gaga, mas porque ninguém mais se entusiasma com o programa e, posso estar errado, mas é bastante improvável que ela esteja superior ao que pelo menos Queen Latifah faz em Bessie, citando uma de suas concorrentes.

É tanta gente nova ganhando (alguns com merecimento, vamos ser justos, como Taraji P. Henson por Empire), que fica, portanto, meio estranho ver Jon Hamm triunfando com Mad Men. Afinal, ele já tinha um Globo de Ouro em casa, e a série há tempos estava murcha na premiação. Pode ser que mereça (não acompanhei o programa), mas, em termos de conceito, não faz qualquer sentido com o que a premiação tentou desastrosamente nos vender. Não adiantou Ricky Gervais ser ousado com suas piadas (Hollywood não sabe rir de si mesma) nem a homenagem a Denzel Washington (dono de um discurso estranhamente sem inspiração), uma vez que, além de nada significar para a award season, o Globo de Ouro de ontem só serviu para dar novamente ao prêmio aquela fama tão desagradável que sempre lhe assombrou mas havia sido diminuída nos últimos anos: a de facilmente deslumbrada, sem linha de pensamento e até mesmo subornável. Confira a lista completa de vencedores:

CINEMA

MELHOR FILME DRAMA: O Regresso
MELHOR FILME COMÉDIA/MUSICAL: Perdido em Marte
MELHOR DIREÇÃO: Alejandro González Iñárritu (O Regresso)
MELHOR ATRIZ DRAMA: Brie Larson (O Quarto de Jack)
MELHOR ATRIZ COMÉDIA/MUSICAL: Jennifer Lawrence (Joy: O Nome do Sucesso)
MELHOR ATOR DRAMA: Leonardo DiCaprio (O Regresso)
MELHOR ATOR COMÉDIA/MUSICAL: Matt Damon (Perdido em Marte)
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Kate Winslet (Steve Jobs)
MELHOR ATOR COADJUVANTE: Sylvester Stallone (Creed: Nascido Para Lutar)
MELHOR ROTEIRO: Steve Jobs
MELHOR FILME ESTRANGEIRO: O Filho de Saul (Hungria)
MELHOR ANIMAÇÃO: Divertida Mente
MELHOR CANÇÃO ORIGINAL: “Writing’s on the Wall” (007 Contra Spectre)
MELHOR TRILHA SONORA: Os Oito Odiados

SÉRIES

MELHOR SÉRIE DRAMA: Mr. Robot
MELHOR SÉRIE COMÉDIA/MUSICAL: Mozart in the Jungle
MELHOR MINISSÉRIE/TELEFILME: Wolf Hall
MELHOR ATRIZ DRAMA: Taraji P. Henson (Empire)
MELHOR ATRIZ COMÉDIA/MUSICAL: Rachel Bloom (Crazy Ex-Girlfriend)
MELHOR ATRIZ EM MISSÉRIE/TELEFILME: Lady Gaga (American Horror Story: Hotel)
MELHOR ATOR DRAMA: Jon Hamm (Mad Men)
MELHOR ATOR COMÉDIA/MUSICAL: Gael García Bernal (Mozart in the Jungle)
MELHOR ATOR EM MISSÉRIE/TELEFILME: Oscar Isaac (Show Me a Hero)
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE/MINISSÉRIE/TELEFILME: Maura Tierney (The Affair)
MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE/MINISSÉRIE/TELEFILME: Christian Slater (Mr. Robot)

3 comentários em “Os vencedores do Globo de Ouro 2016

  1. Vencedores que ninguém vai lembrar ano que vem. Fiquei curiosa com Mozart, vou ter que ver Gael como maestro. E ai, Taraji e Stallone já me valeram o plantão de ontem ❤️ nem lembro que JLaw ganhou de novo… Afffis

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: