Cinema e Argumento

Os indicados ao BAFTA 2018

A Forma da Água lidera a lista do BAFTA 2018 com 12 indicações. Prêmio britânico recupera parte de sua autenticidade perdida nos últimos anos.

Com sua lista de indicados revelada hoje, o BAFTA prova ter retomado parte da autenticidade que havia perdido nos últimos anos, quando basicamente seguia a lista de outros grandes prêmios sem tirar da manga aquelas indicações surpreendentes e muitas vezes bairristas (isso não é um problema) que sempre marcaram a sua trajetória. A seleção pode até ser liderada por A Forma da Água com 12 indicações, seguido por Três Anúncios Para Um CrimeO Destino de Uma Nação, ambos disputando nove categorias, mas há surpresas características do prêmio, o que é instigante para uma temporada que costuma, em sua totalidade, ser bastante parecida.

Fora a inclusão de antigos queridinhos do BAFTA (Lesley Manville, Jamie Bell, Hugh Grant e Kristin Scott Thomas), é bacana ver os britânicos se atentando a filmes solenemente ignorados até então, como Blade Runner 2049, lembrado inclusive com uma indicação para Denis Villeneuve como melhor diretor. Por sinal, nessa categoria, há outra inclusão bacana: a de Luca Guadagnino, por Me Chame Pelo Seu Nome, demonstrando a sensibilidade do BAFTA em reconhecer um trabalho mais humano e sem hipérboles, o que basicamente não vemos em outras listas. Com a surpreendente exclusão de Judi Dench da categoria de melhor atriz por Victoria & Abdul, outra descoberta da Academia Britânica foi Annette Bening, uma eterna azarona, lembrada por seu desempenho em Film Stars Don’t Die in Liverpool.

Falando em ausências, novamente não temos uma mulher sequer concorrendo a direção (Greta Gerwig, a cineasta com maiores chances, ficou de fora por seu trabalho em Lady Bird: É Hora de Voar). Outro esquecido foi Armie Hammer, que agora tenta uma indicação ao Oscar apenas com o Globo de Ouro na bagagem (Hammer também não foi indicado pelo SAG). É importante reforçar que os votantes do BAFTA têm pouca influência prática no Oscar, mas que essa, por ser mais uma premiação televisionada, prestigiada por toda a indústria (que voa até a Inglaterra para participar da cerimônia) e de longa história no ramo garante um belo empurrão, ao menos, em publicidade para seus indicados e futuros vencedores, o que é fundamental para as chamadas “campanhas” que tanto ditam os resultados do Oscar.

A cerimônia de premiação do BAFTA acontece no dia 18 de fevereiro. Confira os indicados:

MELHOR FILME
Me Chame Pelo Seu Nome
O Destino de Uma Nação
Dunkirk
A Forma da Água
Três Anúncios Para Um Crime

MELHOR DIREÇÃO
Denis Villeneuve (Blade Runner 2049)
Luca Guadagnino (Me Chame Pelo Seu Nome)
Christopher Nolan (Dunkirk)
Guillermo Del Toro (A Forma da Água)
Martin McDonagh (Três Anúncios Para Um Crime)

MELHOR ATRIZ
Annette Bening (Film Stars Don’t Die in Liverpool)
Frances McDormand (Três Anúncios Para Um Crime)
Margot Robbie (Eu, Tonya)
Sally Hawkins (A Forma da Água)
Saoirse Ronan (Lady Bird: É Hora de Voar)

MELHOR ATOR
Daniel Day-Lewis (Trama Fantasma)
Daniel Kaluuya (Corra!)
Gary Oldman (O Destino de Uma Nação)
Jamie Bell (Film Stars Don’t Die in Liverpool)
Timothée Chalamet (Me Chame Pelo Seu Nome)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Allison Janney (Eu, Tonya)
Kristin Scott Thomas (O Destino de Uma Nação)
Laurie Metcalf (Lady Bird: É Hora de Voar)
Lesley Manville (Trama Fantasma)
Octavia Spencer (A Forma da Água)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Christopher Plummer (Todo o Dinheiro do Mundo)
Hugh Grant (Paddington 2)
Sam Rockwell (Três Anúncios Para Um Crime)
Willem Dafoe (Projeto Flórida)
Woody Harrelson (Três Anúncios Para Um Crime)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Corra!
Eu, Tonya
Lady Bird: É Hora de Voar
A Forma da Água
Três Anúncios para um Crime

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Me Chame Pelo Seu Nome
The Death of Stalin
Film Stars Don’t Die in Liverpool
A Grande Jogada
Paddington 2

MELHOR FILME BRITÂNICO
O Destino de Uma Nação
The Death of Stalin
God’s Own Country
Lady Macbeth
Paddington 2
Três Anúncios Para Um Crime

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
Elle (França/Alemanha/Bélgica)
First They Killed My Father (Camboja)
A Criada (Coréia do Sul)
Desamor (Rússia)
O Apartamento (Irã)

MELHOR DOCUMENTÁRIO
City of Ghosts
Eu Não Sou Seu Negro
Ícaro
Uma Verdade Mais Inconveniente
Jane

MELHOR ANIMAÇÃO
Com Amor, Van Gogh
Minha Vida de Abobrinha
Viva – A Vida é Uma Festa

MELHOR TRILHA SONORA
Blade Runner 2049
O Destino de Uma Nação
Dunkirk
Trama Fantasma
A Forma da Água

MELHOR FOTOGRAFIA
Blade Runner 2049
O Destino de Uma Nação
Dunkirk
A Forma da Água
Três Anúncios para um Crime

MELHOR MONTAGEM
Blade Runner 2049
Dunkirk
Em Ritmo de Fuga

A Forma da Água
Três Anúncios para Um Crime

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO
A Bela e a Fera
Blade Runner 2049
O Destino de Uma Nação
Dunkirk
A Forma da Água

MELHOR FIGURINO
A Bela e a Fera
O Destino de Uma Nação
Eu, Tonya
Trama Fantasma
A Forma da Água

MELHOR MAQUIAGEM & PENTEADOS
Blade Runner 2049
O Destino de Uma Nação
Eu, Tonya
Victoria & Abdul: O Confidente da Rainha
Extraordinário

MELHOR SOM
Blade Runner 2049
Dunkirk
Em Ritmo de Fuga
A Forma da Água

Star Wars: Os Últimos Jedi

MELHORES EFEITOS VISUAIS
Blade Runner 2049
Dunkirk
A Forma da Água
Star Wars: Os Últimos Jedi
Planeta dos Macacos: A Guerra

MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO BRITÂNICO
Have Heart
Mamoon
Poles Apart

MELHOR CURTA BRITÂNICO
Aamir
Cowboy Dave
A Drowning Man
Work
Wren Boys

EE RISING STAR AWARD – Estrela em ascensão
Daniel Kaluuya
Florence Pugh
Josh O’Connor
Tessa Thompson
Timothée Chalamet

Os vencedores do Globo de Ouro 2018

Ator camaleônico com uma carreira marcada por projetos independentes, Sam Rockwell foi o melhor ator coadjuvante, marcando a primeira das quatro vitórias de Três Anúncios Para Um Crime.

Uma grande reviravolta marcou a corrida rumo ao Oscar com o anúncio dos vencedores do Globo de Ouro 2018. Antes pouco cotado frente a filmes como A Forma da ÁguaThe Post – A Guerra SecretaTrês Anúncios Para Um Crime agora ganha considerável atenção ao sair da cerimônia com os prêmios de melhor filme e atriz drama (Frances McDormand), ator coadjuvante (Sam Rockwell, em uma vitória surpreendente) e roteiro. Allison Janney, que nunca havia levado um Globo de Ouro para casa, também passa a pavimentar seu caminho ao superar, com seu desempenho em Eu, Tonya, a grande favorita Laurie Metcalf, que vinha colecionando distinções por seu desempenho coadjuvante em Lady Bird: É Hora de Voar.

Como sempre gosto de lembrar, premiações televisionadas são muito diferentes daquelas outorgadas por associações de críticos, e o resultado está aí no resultado do Globo de Ouro, onde pelo menos três nomes não repetiram o favoritismo de antes: Laurie Metcalf por Lady Bird, Willem Dafoe (coadjuvante por Projeto Flórida) e Timothée Chalamet (ator por Me Chame Pelo Seu Nome, filme queridinho da crítica que também saiu sem um prêmio sequer). No segmento de narrativas seriadas e televisivas, pouquíssimas surpresas com mais uma enxurrada de prêmios para Big Little Lies. De inesperada mesmo, só a vitória de Ewan McGregor como melhor ator em minissérie por Fargo.

A próxima parada dessa temporada de premiações é o BAFTA, que revela seus indicados na próxima terça-feira (09) e o Critics’ Choice Awards, que anuncia seus vencedores na quinta-feira (11). Confira abaixo a lista completa de vencedores:

MELHOR FILME DRAMATrês Anúncios Para Um Crime
MELHOR FILME COMÉDIA/MUSICALLady Bird: É Hora de Voar

MELHOR DIREÇÃO: Guillermo Del Toro (A Forma da Água)
MELHOR ATRIZ – DRAMA: Frances McDormand (Três Anúncios Para Um Crime)
MELHOR ATOR – DRAMA: Gary Oldman (O Destino de Uma Nação)
MELHOR ATRIZ – COMÉDIA/MUSICAL: Saoirse Ronan (Lady Bird: É Hora de Voar)
MELHOR ATOR – COMÉDIA/MUSICAL: James Franco (O Artista do Desastre)
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Allison Janney (Eu, Tonya)
MELHOR ATOR COADJUVANTE: Sam Rockwell (Três Anúncios Para Um Crime)
MELHOR ROTEIROTrês Anúncios Para Um Crime
MELHOR CANÇÃO ORIGINAL: “This is Me” (O Rei do Show)
MELHOR TRILHA SONORAA Forma da Água
MELHOR ANIMAÇÃOViva – A Vida é Uma Festa
MELHOR FILME ESTRANGEIRO: Em Pedaços (Alemanha/França)
_

SÉRIES, MINISSÉRIES E TELEFILMES

MELHOR SÉRIE DRAMAThe Handmaid’s Tale
MELHOR SÉRIE COMÉDIA/MUSICAL: The Marvelous Mrs. Maisel
MELHOR MINISSÉRIE/TELEFILMEBig Little Lies
MELHOR ATRIZ – DRAMA: Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale)
MELHOR ATRIZ – COMÉDIA/MUSICAL: Rachel Brosnahan
MELHOR ATRIZ – MINISSÉRIE/TELEFILME: Nicole Kidman (Big Little Lies)
MELHOR ATOR – DRAMA: Sterling K. Brown (This is Us)
MELHOR ATOR – COMÉDIA/MUSICAL: Aziz Ansari (Master of None)
MELHOR ATOR – MINISSÉRIE/TELEFILME: Ewan McGregor (Fargo)
MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE, MINISSÉRIE OU TELEFILME: Alexander Skarsgård (Big Little Lies)
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SERIE, MINISSÉRIE OU TELEFILME: Laura Dern (Big Little Lies)

Apostas para o Globo de Ouro 2018

Hoje, a partir das 23h (horário de Brasília), o Globo de Ouro, prêmio outorgado pela Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, revelará os vencedores da sua edição comemorativa de 75 anos. Trazendo uma disputa super pulverizada, o prêmio é o primeiro indicativo para a corrida rumo ao Oscar que começa de verdade a corrida rumo ao Oscar (algumas associações de críticos já celebraram seus favoritos, mas vale lembrar que crítico não vota no Oscar). A cerimônia será transmitida no Brasil pela TNT. Pelo Twitter, comentarei em tempo real os resultados da premiação. E, para quem gosta de apostas, abaixo compartilho os meus palpites:

CINEMA

MELHOR FILME DRAMAThe Post – A Guerra Secreta / alt: A Forma da Água
MELHOR FILME COMÉDIA/MUSICALLady Bird: É Hora de Voar / alt: Corra

MELHOR DIREÇÃO: Guillermo Del Toro (A Forma da Água) / alt: Steven Spielberg (The Post – A Guerra Secreta)
MELHOR ANIMAÇÃOViva – A Vida é Uma Festa / alt: O Touro Ferdinando
MELHOR FILME ESTRANGEIRO: Desamor (Rússia) / alt: First They Killed My Father (Camboja)
MELHOR ATRIZ – DRAMA: Meryl Streep (The Post – A Guerra Secreta) / alt: Frances McDormand (Três Anúncios Para Um Crime)
MELHOR ATOR – DRAMA: Gary Oldman (O Destino de Uma Nação) / alt: Timothée Chalamet (Me Chame Pelo Seu Nome)
MELHOR ATRIZ – COMÉDIA/MUSICAL: Saoirse Ronan (Lady Bird: É Hora de Voar) / alt: Margot Robbie (Eu, Tonya)
MELHOR ATOR – COMÉDIA/MUSICAL: Daniel Kaluuya (Corra) / alt: James Franco (O Artista do Desastre)
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Laurie Metcalf (Lady Bird: É Hora de Voar) / alt: Allison Janney (Eu, Tonya)
MELHOR ATOR COADJUVANTE: Willem Dafoe (Projeto Flórida) / alt: Armie Hammer (Me Chame Pelo Seu Nome)
MELHOR ROTEIROTrês Anúncios Para Um Crime / alt: A Grande Jogada
MELHOR CANÇÃO ORIGINAL: “This is Me” (O Rei do Show) / alt: “Mighty River” (Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississippi)
MELHOR TRILHA SONORADunkirk / alt: A Forma da Água

_

SÉRIES, MINISSÉRIES E TELEFILMES

MELHOR SÉRIE DRAMAThe Handmaid’s Tale / alt: Stranger Things
MELHOR SÉRIE COMÉDIA/MUSICALWill & Grace / alt: SMILF
MELHOR MINISSÉRIE/TELEFILME: Big Little Lies / alt: Feud: Bette and Joan
MELHOR ATRIZ – DRAMA: Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale) / alt: Maggie Gyllenhaal (The Deuce)
MELHOR ATRIZ – COMÉDIA/MUSICAL: Alison Brie (Glow) / alt: Frankie Shaw (SMILF)
MELHOR ATRIZ – MINISSÉRIE/TELEFILME: Nicole Kidman (Big Little Lies) / alt: Susan Sarandon (Feud: Bette and Joan)
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SERIE, MINISSÉRIE OU TELEFILME: Laura Dern (Big Little Lies) / alt: Ann Dowd (The Handmaid’s Tale)
MELHOR ATOR – DRAMA: Jason Bateman (Ozark) / alt: Sterling K. Brown (This is Us)
MELHOR ATOR – COMÉDIA/MUSICAL: Kevin Bacon (I Love Dick) / alt: Eric McCormack (Will & Grace
MELHOR ATOR – MINISSÉRIE/TELEFILME: Jude Law (The Young Pope) / alt: Robert De Niro (O Mago das Mentiras)
MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE, MINISSÉRIE OU TELEFILME: David Harbour (Stranger Things) / alt: Alexander Skarsgård (Big Little Lies)

 

Cinco fatos que podem fazer a diferença nos prêmios de 2018

Dezenas de associações de críticos dos Estados Unidos já divulgaram seus vencedores, assim como grandes premiações televisionadas como o Globo de Ouro e o Screen Actors Guild Awards também já revelaram seus indicados, mas a temporada de premiações mal começou de verdade e, fora a matemática do que cada filme colecionou até aqui, ainda há muito a ser considerado. E, tratando-se do Globo de Ouro e do SAG, que realizarão suas cerimônias nessa primeira quinzena de janeira, algumas estatísticas devem ser levadas em conta na hora de prever os vencedores. Abaixo, elenco algumas delas e explico como ignorá-las pode ser decisivo para não perder pontos nas primeiras de muitos apostas que pipocam durante essa temporada.
_

1. ATÉ ONDE VAI O REINO DE ALLISON JANNEY? 
Da comédia ao drama, Allison Janney é uma das atrizes mais premiadas na história do Emmy, com sete
 estatuetas conquistadas desde a sua primeira indicação em 2000 (quatro por The West Wing, duas por Mom e uma por Masters of Sex). No SAG, também tem prêmio de sobra, com seis vitórias, incluindo duas estatuetas de elenco em cinema com Histórias CruzadasBeleza Americana. Quanto ao Globo de Ouro, a situação é bem diferente: até aqui, são cinco indicações sem consagração. Pelo longa-metragem Eu, Tonya, Janney está mais uma vez na disputa, inaugurando sua primeira lembrança no segmento de cinema. Amplamente reconhecida por seu trabalho na TV, será que Janney tem força para transferir todo o seu prestígio também para o cinema e conquistar sua primeira vitória individual no SAG e o primeiro Globo de Ouro de toda a carreira? Teoricamente falando, dado o vitorioso histórico, a longa carreira e o forte reconhecimento do colegiado televisivo, seria uma das apostas mais fáceis da temporada. Isso se não concorresse com Laurie Metcalf, uma colega com trajetória bastante semelhante, mas de carreira mais, digamos, “alternativa”.
_

2. LAURIE METCALF E A TRÍPLICE COROA DA ATUAÇÃO
Premiada três vezes no Emmy por seu desempenho na sitcom Roseanne, Laurie Metcalf não foi reconhecida pelo Globo de Ouro por seu trabalho no seriado. Foram duas indicações sem vitória, e a terceira vem agora com Lady Bird: É Hora de Voar, que, estatisticamente, tem colocado a atriz como a franca favorita no segmento das coadjuvantes se considerarmos as listas das associações de críticos dos Estados Unidos. É importante frisar que crítico de cinema não vota em Oscar e tampouco tem influência nas premiações verdadeiramente decisivas da temporada, mas é bom não subestimar o poder dessa atriz aparentemente desconhecida, mas que vem trilhando um caminho brilhante nos últimos anos: você pode lembrar de Metcalf como a mulher ensandecida que faz várias pessoas de reféns em um supermercado naquele que é um dos episódios mais explosivos do seriado Desperate Housewives (Bang!), o que é um tanto injusto com uma carreira que, recentemente, foi coroada pelo Tony (melhor atriz, em 2017, por A Doll’s House: Part 2) e novamente iluminada pelo Emmy (em 2016, recebeu indicação tripla ao prêmio, concorrendo em drama e comédia com Getting OnThe Big Bang TheoryHorace and Pete). Ou seja, Laurie tem sido vista por todo tipo de indústria nos últimos anos. Não são todas as atrizes que têm esse tipo de prestígio.
_

3. NICOLE KIDMAN NUNCA VENCEU O SAG (…)
Quem vê uma atriz amplamente premiada como Nicole Kidman e relembra seu riquíssimo repertório pode muito bem cair na pegadinha de que, claro, ela tem todos os prêmios da vida em casa. Errado. Se a vitória de Kidman como melhor atriz em minissérie por Big Little Lies já se consolidou como uma das maiores certezas da temporada, a situação ganha ainda mais força no SAG, uma vez que a atriz nunca foi vitoriosa no prêmio, tanto nas categorias de TV quanto nas de cinema. No ano de As Horas, filme que lhe rendeu o Oscar, Kidman viu o prêmio de melhor atriz parar nas mãos de Renée Zellweger, por Chicago. Desde então, colecionou mais sete indicações em categorias individuais e de elenco, sem nunca levar a estatueta para casa. E o SAG, que é um prêmio relativamente recente (foi criado em 1995) e que adora celebrar quem historicamente nunca pôde ser celebrado (Meryl Streep vencendo pela primeira vez por Dúvida, assim como Denzel Washington ano passado com Um Limite Entre Nós), certamente não tem oportunidade melhor para acertar os ponteiros com Kidman do que na edição de 2018.
_

4. (…) E SUSAN SARANDON O GLOBO DE OURO (…)
Comentei acima que a vitória de Nicole Kidman na categoria de melhor atriz em minissérie por Big Little Lies no SAG é aposta fácil, mas, no Globo de Ouro, não jogo todas as fichas na atriz. Isso porque Susan Sarandon, uma veterana que dispensa comentários, inacreditavelmente nunca levou o prêmio para a casa, enquanto Nicole Kidman já tem três em casa. Não seria surpresa se Sarandon, solenemente ignorada pelo Critics’ Choice, surgisse como azarona e finalmente tivesse o seu momento no prêmio outorgado pela Hollywood Foreign Press Association com seu milagroso desempenho como a lendária Bette Davis na minissérie Feud: Bette and Joan. Sarandon, que venceu o Oscar por Os Últimos Passos de Um Homem, mas perdeu o Globo de Ouro para Sharon Stone (Cassino), concorre desde 1989 com menções no cinema e na TV, seja por obras mais célebres como O Óleo de Lorenzo Thelma e Louise ou por trabalhos menos ambiciosos como Lado a Lado e o telefilme Bernard e Doris. Quem sabe a premiação finalmente lhe faz justiça? Eu não reclamaria, seja pela carreira ou pelo próprio desempenho em Feud.
_

5. (…) ASSIM COMO FRANCES MCDORMAND
Ainda na listinha de atrizes que nunca faturaram determinados prêmios, a grande Frances McDormand também entra para a conta. Há quem aposte em um segundo Oscar para a atriz por Três Anúncios Por Um Crime, e o Globo de Ouro pode dar um empurrãozinho: mesmo que pareça irresistível o prêmio novamente dar os holofotes para Meryl Streep depois de seu discurso emblemático na homenagem do ano passado e de suas confusões com Trump (recemente foi descoberto que os cartazes em Los Angeles acusando a atriz de saber dos assédios de Harvey Weinstein foram espalhados por apoiadores do presidente), McDormand, que só levou uma menção honrosa e coletiva junto ao elenco de Short Cuts, não saiu vitoriosa na premiação com o longa Fargo – Uma Comédia de Erros e a minissérie Olive Kitteridge, citando dois de seus trabalhos mais célebres. Se Frances realmente é um estouro em Três Anúncios Para Um Crime e se o prêmio quiser tirar o atraso, pode ser a oportunidade perfeita, já não é loucura dizer que o jogo da categoria de atriz dramática está aberto.

Os indicados ao Screen Actors Guild Awards 2018

Três Anúncios Para um Crime é o líder de indicações ao Screen Actors Guild Awards 2018. Apostas certas como The Post – A Guerra Secreta ficaram de fora da seleção.

Já que o importante é colecionar indicações na temporada de premiações para chegar ao Oscar, o Screen Actors Guild Awards derrubou a força de pelo menos três filmes com a sua lista de indicados revelada hoje (13). O primeiro é A Forma da Água, que foi o líder absoluto de indicações ao Globo de Ouro, mas que aqui ficou de fora da categoria de melhor elenco, além de ter perdido a indicação de melhor atriz coadjuvante para Octavia Spencer. Caminho idêntico segue Me Chame Pelo Seu Nome, também ignorado em melhor elenco e em uma lembrança para o coadjuvante Armie Hammer, que muito provavelmente teve sua indicação negada para a inclusão de outra bastante duvidosa: a de Steve Carell, por A Guerra dos Sexos, onde o ator é, na verdade, protagonista. 

No entanto, é bem provável que o mais prejudicado pela lista do SAG seja mesmo The Post – A Guerra Secreta, antes o grande favorito para despontar nessa premiação, mas que sequer conseguiu indicação a qualquer coisa (muito provavelmente pelo fato dos votantes não terem visto o filme, que ficou pronto há pouco tempo), nem mesmo para Meryl Streep ou Tom Hanks, dois dos queridinhos da América. E vale também uma observação específica, tamanha a importância da exclusão: Daniel Day-Lewis deve chegar ao Oscar com Trama Fantasma, mas, agora, parece que qualquer vitória sua está um pouco distante. Já os beneficiados pela lista de hoje são Três Anúncios Para Um Crime, Doentes de AmorCorra!, com o primeiro liderando o número de indicações (são, ao total, quatro, incluindo melhor elenco, onde deve ter uma disputa de gente grande com Lady Bird: É Hora de Voar). Dadas as devidas proporções, a temporada de premiações acaba de ficar mais interessante.

Os vencedores do Screen Actors Guild Awards 2018 serão conhecidos no dia 21 de janeiro. Confira abaixo a lista completa de indicados:

MELHOR ELENCO
Corra!
Doentes de Amor

Lady Bird: É Hora de Voar
Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississipi
Três Anúncios Para um Crime

MELHOR ATRIZ
Frances McDormand (Três Anúncios Para um Crime)
Judi Dench (Victoria e Abdul: O Confidente da Rainha)

Margot Robbie (Eu, Tonya)
Sally Hawkins (A Forma da Água)
Saoirse Ronan (Lady Bird: É Hora de Voar)

MELHOR ATOR
Daniel Kaluuya (Corra!)

Denzel Washington (Roman J. Israel, Esq.)
Gary Oldman (O Destino de uma Nação)
James Franco (Artista do Desastre)

Timotheé Chalamet (Me Chame Pelo Seu Nome)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Alisson Janney (Eu, Tonya)
Holly Hunter (Doentes de Amor)

Hong Chau (Pequena Grande Vida)
Laurie Metcalf (Lady Bird: É Hora de Voar)
Mary J. Blige (Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississipi)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Richard Jenkins (A Forma da Água)
Sam Rockwell (Três Anúncios Para um Crime)
Steve Carell (A Guerra dos Sexos)
Willem Dafoe (Projeto Flórida)
Woody Harrelson (Três Anúncios Para um Crime)

_

MELHOR ELENCO – SÉRIE DRAMA
Game of Thrones
Stranger Things
The Crown
The Handmaid’s Tale
This is Us

MELHOR ELENCO – SÉRIE COMÉDIA
Black-ish
Curb Your Enthusiasm

Glow
Orange is the New Black
Veep

MELHOR ATRIZ – SÉRIE DRAMA
Claire Foy (The Crown)
Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale)
Laura Linney (Ozark)
Millie Bobby Brown (Stranger Things)

Robin Wright (House of Cards)

MELHOR ATOR – SÉRIE DRAMA
Bob Odenkirk (Better Call Saul)
David Harbour (Stranger Things)
Jason Bateman (Ozark)
Peter Dinklage (Game of Thrones)

Sterling K. Brown (This is Us)

MELHOR ATRIZ – SÉRIE COMÉDIA
Alison Brie (Glow)
Jane Fonda (Grace and Frankie)
Julia Louis-Dreyfus (Veep)

Lily Tomlin (Grace and Frankie)
Uzo Aduba (Orange is the New Black)

MELHOR ATOR – SÉRIE COMÉDIA
Anthony Anderson (Black-ish)
Aziz Ansari (Master of None)
Larry David (Curb Your Enthusiasm)
Marc Maron (Glow)
Sean Hayes (Will & Grace)

William H. Macy (Shameless)

MELHOR ATRIZ – MINISSÉRIE/TELEFILME
Laura Dern (Big Little Lies)
Jessica Lange (Feud: Bette and Joan)
Nicole Kidman (Big Little Lies)
Reese Witherspoon (Big Little Lies)
Susan Sarandon (Feud: Bette and Joan)

MELHOR ATOR – MINISSÉRIE/TELEFILME
Alexander Skarsgård (Big Little Lies)
Benedict Cumberbatch (Sherlock)
Geoffrey Rush (Genius)
Jeff Daniels (Godless)

Robert DeNiro (O Mago das Mentiras)

Os indicados ao Globo de Ouro 2018

Sally Hawkins em A Forma da Água: o filme do mexicano Guillermo Del Toro lidera a lista do Globo de Ouro com indicações em sete categorias.

Com pequenas reviravoltas para um início de temporada pulverizado nas premiações, o Globo de Ouro revelou, na manhã de hoje (11), os indicados de sua edição comemorativa de 75 anos. A maior surpresa é, sem dúvida, a boa atenção dada ao drama Todo o Dinheiro do Mundo, indicado a direção, atriz (Michelle Williams) e ator coadjuvante (Christopher Plummer). Fica a incógnita até o lançamento do filme: será que é mesmo um estouro ou apenas efeito do escândalo Kevin Spacey? Vamos acompanhar! Ainda entre as reviravoltas, Greta Gerwig não conseguiu chegar entre os finalistas de direção com Lady Bird: É Hora de Voar (mais uma vez nenhuma mulher compete na categoria!), assim como outro querido das associações de críticos: o italiano Luca Guadagnino com Me Chame Pelo Seu Nome, que ainda ficou de fora nas listas de roteiro e canção original, onde parecia aposta certa. Mais uma vez fica a lição para que se não acredite tanto nas listas de associações de críticos. Premiações televisionadas são um assunto completamente diferente.

Quem ganha força aqui? Primeiro A Forma da Água, do mexicano Guillermo Del Toro. Se parece um tanto improvável o Oscar comprar com tanta paixão um longa de fantasia (lembram que O Labirinto do Fauno, também assinado pelo cineasta, não se consagrou em filme estrangeiro no prêmio da Academia?), o Globo de Ouro provou mais uma vez não ser careta com gêneros, indicado a produção em sete categorias, como líder absoluto. E The Post – A Guerra Secreta, que deve ser a alternativa real para um ano estranhamente específico e indie, realmente vingou: o novo trabalho de Steven Spielberg coleciona indicações em filme, direção, ator (Tom Hanks), atriz (Meryl Streep), roteiro e trilha sonora. Entre as comédias, forçaram a barra com a lembrança de Ansel Egort como melhor ator por Em Ritmo de Fuga, mas compensaram dando a devida atenção aos desempenhos de Emma Stone e Steve Carell em A Guerra dos Sexos. Também não faltaram interpretações surgindo do nada no segmento de cinema: Denzel Washington, como melhor ator por Roman J. Israel, Esq., Helen Mirren como melhor atriz por The Leisure Seeker e Hong Chau como coadjuvante por Pequena Grande Vida.

Com o Brasil novamente de fora, a lista de filmes estrangeiros contempla tanto filmes já repercutidos no Festival de Cannes (LovelessEm Pedaços) quanto outros que não pareciam destinados a realmente ter algum buzz, como Uma Mulher Fantástica, do Chile, e First They Killed My Father, do Camboja, dirigido por Angelina Jolie. Mas há Brasil sim na edição comemorativa do Globo de Ouro: o carioca Carlos Saldanha dirige O Touro Ferdinando, indicado na categoria de melhor animação. Por fim, considerando as indicações dos seriados, surpreende que o elenco inteiro de Game of Thrones tenha deixado de conseguir indicações por seus desempenhos individuais. Famoso por festejar tudo que é série novata (incluindo aquelas que quase nem sabíamos da existência), o Globo de Ouro, ao menos, acertou em uma indicação particular: a de Jude Law como melhor ator em minissérie/telefilme por The Young Pope, quebrando o jejum da belíssima produção nas listas até aqui.

A premiação do Globo de Ouro acontece no dia 7 de janeiro. Confira abaixo a lista completa de indicados em cinema:

MELHOR FILME DRAMA
Me Chame Pelo Seu Nome
Dunkirk
The Post – A Guerra Secreta
A Forma da Água
Três Anúncios para um Crime

MELHOR FILME COMÉDIA/MUSICAL
Artista do Desastre
Corra!
I, Tonya
Lady Bird: É Hora de Voar
O Rei do Show

MELHOR DIREÇÃO
Christopher Nolan (Dunkirk)

Guillermo del Toro (A forma da Água)
Martin McDonagh (Três Anúncios para um Crime)
Ridley Scott (Todo o Dinheiro do Mundo)
Steven Spielberg (The Post – A Guerra Secreta)

MELHOR ATRIZ DRAMA
Frances McDormand (Três Anúncios para um Crime)
Jessica Chastain (A Grande Jogada)
Sally Hawkins (A Forma da Água)
Meryl Streep (The Post – A Guerra Secreta)
Michelle Williams (Todo o Dinheiro do Mundo)

MELHOR ATOR DRAMA
Daniel Day-Lewis (Trama Fantasma)
Denzel Washington (Roman J. Israel, Esq.)
Gary Oldman (O Destino de Uma Nação)
Timothée Chalamet (Me Chame Pelo Seu Nome)
Tom Hanks (The Post – A Guerra Secreta)

MELHOR ATRIZ COMÉDIA/MUSICAL
Emma Stone (A Guerra dos Sexos)
Helen Mirren (The Leisure Seeker)
Judi Dench (Victoria e Abdul: O Confidente da Rainha)
Margot Robbie (I, Tonya)
Saoirse Ronan (Lady Bird: É Hora de Voar)

MELHOR ATOR COMÉDIA/MUSICAL
Ansel Elgort (Em Ritmo de Fuga)
Daniel Kaluuya (Corra!)
Hugh Jackman (O Rei do Show)
James Franco (Artista do Desastre)
Steve Carell (A Guerra dos Sexos)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Allison Janney (I, Tonya)
Hong Chou (Pequena Grande Vida)
Laurie Metcalf (Lady Bird: É Hora de Voar)
Mary J. Blige (Mudbound)
Octavia Spencer (A Forma da Água)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Armie Hammer (Me Chame Pelo Seu Nome)
Christopher Plummer (Todo o Dinheiro do Mundo)
Richard Jenkins (A Forma da Água)
Sam Rockwell (Três Anúncios para um Crime)
Willem Dafoe (Projeto Flórida)

MELHOR ANIMAÇÃO
The Breadwinner
Com Amor, Van Gogh
O Poderoso Chefinho
O Touro Ferdinando
Viva: A Vida é uma Festa

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
“Home” (O Touro Ferdinando)
“Mighty River” (Mudbound)
“Remember Me” (Viva: A Vida é uma Festa)
“The Star” (A Estrela de Belém)
“This is Me” (O Rei do Show)

MELHOR TRILHA SONORA
Dunkirk
A Forma da Água
The Post – A Guerra Secreta
Trama Fantasma
Três Anúncios para um Crime

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
Uma Mulher Fantástica (Chile)
First They Killed My Father: A Daughter of Cambodia Remembers (Camboja)
Em Pedaços (Alemanha)
Loveless (Rússia)
The Square (Suécia)

MELHOR ROTEIRO
A Forma da Água
A Grande Jogada

Lady Bird: É Hora de Voar

The Post – A Guerra Secreta
Três Anúncios para um Crime

_

MELHOR SÉRIE DRAMA
Game of Thrones
The Handmaid’s Tale
Stranger Things
The Crown
This Is Us

MELHOR SÉRIE COMÉDIA/MUSICAL
Black-ish
Master of None
SMILF
The Marvelous Mrs. Maisel
Will & Grace

MELHOR MINISSÉRIE/TELEFILME
Big Little Lies
Fargo
Feud: Bette and Joan
The Sinner
Top of the Lake

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DRAMA
Caitriona Balfe (Outlander)
Claire Foy (The Crown)
Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale)
Katherine Langford (13 Reasons Why)
Maggie Gyllenhaal (The Deuce)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE COMÉDIA/MUSICAL
Alison Brie (GLOW)
Frankie Shaw (SMILF)
Issa Rae (Insecure)
Pamela Adlon (Better Things)
Rachel Brosnahan (The Marvelous Mrs. Maisel)

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE/TELEFILME
Jessica Biel (The Sinner)
Jessica Lange (Feud: Bette and Joan)
Nicole Kidman (Big Little Lies)
Reese Witherspoon (Big Little Lies)
Susan Sarandon (Feud: Bette and Joan)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DRAMA
Bob Odenkirk (Better Call Saul)
Freddie Highmore (The Good Doctor)
Jason Bateman (Ozark)
Liev Schreiber (Ray Donovan)
Sterling K. Brown (This is Us)

MELHOR ATOR EM SÉRIE COMÉDIA/MUSICAL
Anthony Anderson (Black-ish)
Aziz Ansari (Master of None)
Eric McCormack (Will & Grace)
Kevin Bacon (I Love Dick)
William H. Macy (Shameless)

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE/TELEFILME
Ewan McGregor (Fargo)
Geoffrey Rush (Genius)
Jude Law (The Young Pope)
Kyle MacLachlan (Twin Peaks)
Robert De Niro (O Mago das Mentiras)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE/MINISSÉRIE/TELEFILME
Ann Dowd (The Handmaid’s Tale)
Chrissy Metz (This is Us)
Laura Dern (Big Little Lies)
Michelle Pfeiffer (O Mago das Mentiras)
Shailene Woodley (Big Little Lies)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE/MINISSÉRIE/TELEFILME
Alexander Skarsgård (Big Little Lies)
Alfred Molina (Feud: Bette and Joan)
Christian Slater (Mr. Robot)
David Harbour (Stranger Things)
David Thewlis (Fargo)

Os vencedores do Emmy 2017

Ann Dowd com o seu primeiro Emmy: o prêmio não veio como convidada por The Leftovers, mas sim como coadjuvante por The Handmaid’s Tale.

Ao contrário do que se poderia esperar, a cerimônia do Emmy 2017 não trouxe maiores surpresas, consagrando The Handmaid’s TaleVeepBig Little Lies nas categorias de drama, comédia e minissérie, respectivamente. É curioso como a Academia se voltou para uma série mais de nicho como The Handmaid’s Tale em um ano repleto de programas marcados pelo sucesso com o público. Desmerecido? De forma alguma, já que a série da Hulu é a mais relevante dessa temporada, além, claro, de ser incrivelmente bem produzida, dirigida, escrita e atuada (e o prêmio de atriz coadjuvante para a sempre excelente Ann Dowd não poderia ser mais merecido!). No segmento das comédias, era inevitável mais uma consagração para Veep em tempos políticos tão conturbados. Minha maior ressalva mesmo fica entre as minisséries, e não é apenas porque não tenho boa relação com Big Little Lies: o Emmy realmente pesou a mão ao festejar a produção, conferindo estatuetas inegavelmente questionáveis, como direção para Jean-Marc Vallée, que nunca foi um cineasta particularmente criativo ou marcante, e ator coadjuvante para Alexander Skarsgård, reduzido a um personagem limitado tanto pelo texto quanto pela interpretação do próprio ator. É realmente de se lamentar que não tenham achado espaço para Feud: Bette and Joan, a recordista de indicações entre as minisséries. De qualquer forma, percebam uma lindíssima vitória: todos os programas celebrados nas principais categorias (drama, comédia, minissérie e telefilme) são centrados em figuras femininas. Confira abaixo a lista de vencedores nas principais categorias:

MELHOR SÉRIE DRAMAThe Handmaid’s Tale
MELHOR SÉRIE COMÉDIA: Veep
MELHOR MINISSÉRIEBig Little Lies

MELHOR TELEFILMEBlack Mirror: San Junipero
MELHOR ATRIZ DRAMA: Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale)
MELHOR ATRIZ COMÉDIA: Julia Louis-Dreyfus (Veep)
MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE/TELEFILME: Nicole Kidman (Big Little Lies)

MELHOR ATOR DRAMASterling K. Brown (This is Us)
MELHOR ATOR COMÉDIA: Donald Glover (Atlanta)
MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE/TELEFILME: Riz Ahmed (The Night Of)
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE DRAMA: Ann Dowd (The Handmaid’s Tale)
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE COMÉDIA: Kate McKinnon (Saturday Night Live)
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE/TELEFILME: Laura Dern (Big Little Lies)
MELHOR ATOR COADJUVANTE DRAMA: John Lithgow (The Crown)
MELHOR ATOR COADJUVANTE COMÉDIA: Alec Baldwin (Saturday Night Live)
MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE/TELEFILME: Alexander Skarsgård (Big Little Lies)

%d blogueiros gostam disto: